Polícia confirma que houve uso de explosivos em emboscada a ônibus do São Paulo, diz rádio

Nathália Almeida
Jan 23, 2021, 10:49 PM GMT-3
2020 Copa do Brasil Semi Final 2: Sao Paulo v Gremio Play Behind Closed Doors Amidst the Coronavirus
2020 Copa do Brasil Semi Final 2: Sao Paulo v Gremio Play Behind Closed Doors Amidst the Coronavirus | Alexandre Schneider/Getty Images
facebooktwitterreddit

Antes da bola rolar na noite deste sábado (23) para a partida entre São Paulo e Coritiba, a delegação tricolor foi surpreendida por um ato inaceitável e covarde de violência: o ônibus que transportava os jogadores ao Morumbi sofreu uma emboscada organizada por 'torcedores' do clube, com pedras e sinalizadores sendo arremessados em direção ao veículo.

O ônibus são-paulino ficou bastante danificado, mas felizmente, nenhum jogador ou funcionário ficou ferido. A Polícia Militar do Estado de São Paulo foi rapidamente acionada e, até o presente momento, já havia detido e identificado 14 criminosos envolvidos na ação.

De acordo com a apuração do repórter Guilherme Muniz, da Rádio CBN, a Polícia Militar confirmou que artefatos explosivos foram deixados pelos criminosos no trajeto que o ônibus faria, o que acabou obrigando os policiais a detonarem as bombas antes, pois havia risco de explosão.

Procurado pela reportagem do globoesporte.com, o tenente da Polícia Militar, Henrique Silva, confirmou a informação: o Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE) precisou ser acionado para desativar os artefatos.

Clube se manifesta via nota oficial

"O ataque que a delegação do São Paulo Futebol Clube sofreu a caminho do estádio do Morumbi é um ato inadmissível e que jamais deve ser tolerado. Estava com a nossa delegação no ônibus e posso testemunhar que o saldo poderia ter sido ainda pior. Por sorte, ninguém se feriu. 

Nossa prioridade neste momento é dar todo suporte necessário a jogadores, membros da comissão técnica e demais funcionários que foram vítimas do ocorrido. A vida e a integridade física de nossos colaboradores não têm preço e é inaceitável que sejam colocadas em risco. 

O clube não medirá esforços para que os autores de tamanha atrocidade sejam responsabilizados. Na condição de representante do nosso São Paulo, farei tudo a meu alcance para que casos como esse não se repitam. 

Para isso, já determinamos à Câmara Setorial de Segurança, na figura do Doutor Luís Lanfredi, que acompanhe os desdobramentos com afinco e proporcione às autoridades todo o suporte necessário que cabe ao clube. 

Reitero que estou à disposição dos nossos funcionários para apoiá-los e protegê-los. 

Julio Casares, Presidente"

facebooktwitterreddit