Copa Libertadores

Perto da final da Libertadores, Flamengo sustenta invencibilidade há mais de 1250 dias no Maracanã

Antonio Mota
Gabigol foi expulso na última vez que o Flamengo perdeu um jogo de Libertadores no Maracanã
Gabigol foi expulso na última vez que o Flamengo perdeu um jogo de Libertadores no Maracanã / MAURO PIMENTEL/GettyImages
facebooktwitterreddit

Buscando marcar presença em mais uma final da Conmebol Libertadoresa terceira em quatro anos –, o Flamengo vai receber o Vélez Sarsfield no Maracanã, na noite desta quarta-feira (7), pelo jogo de volta das semifinais. No primeiro duelo, em Buenos Aires, o Rubro-Negro não se preocupou com o fator casa e construiu uma grande vantagem: venceu por 4 a 0 no José Amalfitani.

Além da elástica vantagem construída na Argentina, o Fla conta ainda com outros elementos que fortalecem o seu favoritismo neste último passo na caminhada para a final. Um deles é o próprio Maracanã, onde o clube não sabe o que é perder um jogo de Libertadores há 1253 dias – ou três anos e 157 dias.

Diego Ribas, meio-campista do Flamengo
Reserva até do time alternativo, Diego Ribas era o capitão naquele dia / Bruna Prado/GettyImages

O Flamengo não perde uma partida de Libertadores no Rio de Janeiro desde o dia 3 de abril de 2019, quando foi surpreendido pelo Peñarol, do Uruguai, e acabou perdendo por 1 a 0. O então Fla de Abel Braga já tinha várias das estrelas que tem hoje, com Gabigol e Arrascaeta, mas ainda não era tão temido e poderoso quanto é na atualidade.

Contra o 'Peñarol versão 2019', o Mais Querido mostrou pouca inspiração e teve uma noite para esquecer no Maracanã. A equipe não conseguiu produzir como o esperado e, no fim, aos 42 minutos do segundo tempo, levou gol de Viatri e perdeu o jogo – e a liderança do Grupo D. É válido lembrar que Gabigol foi expulso minutos antes do tento rival.

A Nação, porém, já “apagou” esse confronto e lembra apenas do título conquistado naquele histórico ano.

Escalação do Flamengo em sua última derrota no Maracanã em um jogo de Libertadores: Diego Alves; Pará, Léo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Gustavo Cuéllar, Willian Arão (Vitinho), Diego e Everton Ribeiro; Bruno Henrique (Uribe) e Gabigol. Técnico: Abel Braga.

Dos jogadores do Fla que perdeu para o Peñarol, apenas seis (contando somente os atletas que entraram em campo) continuam no clube. Pará, Léo Duarte, Renê, Cuéllar, Arão, Vitinho e Uribe já deixaram o Rio. Sobre os outros: os “Diegos” são reservas na atualidade e Rodrigo Caio e Bruno Henrique se recuperam de problemas físicos.

Everton Ribeiro e Gabigol ainda são titulares no Flamengo, mas apenas o meia-atacante deve ir a campo hoje. O camisa 9 está pendurado e deve ser poupado.

facebooktwitterreddit