São Paulo

Personagem do Choque-Rei, Daniel Alves foi contratado pelo São Paulo justamente para momentos como o desta terça

Fabio Utz
Camisa 10 tem história suficiente para brilhar no Choque-Rei
Camisa 10 tem história suficiente para brilhar no Choque-Rei / Pool/Getty Images
facebooktwitterreddit

Quando o São Paulo resolveu contratar Daniel Alves, foi para momentos como o desta terça-feira, quando o time decide, contra um grande rival, a vaga à semifinal da Libertadores. Assim como o Tricolor é um clube para lá de vencedor, o que não falta é título na vida do lateral-direito. Por isso, a hora é de dar crédito.

É verdade que, nos últimos dias, o jogador falou besteira. Também é verdade que, nos tempos recentes, o futebol dele desapareceu - assim como o do time. Ainda é irrefutável que a pressão recai sobre os ombros de um atleta para lá de calejado. Só que, em horas decisivas, é impossível ignorar a realidade. E esta diz que o São Paulo depende da liderança de Daniel Alves. Que ele, sim, pode conduzir a equipe a um feito épico. Que ele, sim, merece esse voto de confiança - ao menos enquanto a bola estiver rolando no Allianz Parque.

Aqui não estamos para defender um jogador ou tentar afagar o seu ego. Estamos para dizer o que precisa ser dito. O são-paulino sabe que, no fundo, o Palmeiras é melhor e vem com mais confiança - apesar de não estar jogando essa bola toda também. Por isso, o camisa 10 precisa aparecer. Se não for por seus pés, por onde será? Não é à toa que, nas últimas horas, os tricolores deram para lembrar que, em campo, os três Mundiais do São Paulo e os três de Daniel Alves emolduram o Choque-Rei. E é por aí que a história será contada. Ou melhor, que ela precisa ser contada. Afinal, quem mais poderia exercer este protagonismo? Bem difícil (para não dizer impossível) achar outro personagem...

Para mais notícias do São Paulo, clique aqui.

facebooktwitterreddit