Opinião

Pedido de suspensão da Geral do Grêmio por parte do Ministério Público é precipitado

Fabio Utz
Órgão quer que principal organizada do clube fique fora de ação por 90 dias
Órgão quer que principal organizada do clube fique fora de ação por 90 dias / Buda Mendes/Getty Images
facebooktwitterreddit

Foi um ato descontrolado? Com certeza. Teve violência? Ficou nítido que sim. Dá para se imputar algum tipo de crime? Obviamente. Os responsáveis pela baderna em frente ao centro de treinamento do Grêmio, na última quarta-feira, precisam ser punidos de forma severa, tanto por parte do clube como na esfera judiciária. Só que tudo dentro do seu devido tempo.

Na minha opinião, ao emitir uma nota pedindo a suspensão da Geral do Grêmio por 90 dias, o Ministério Público do Rio Grande do Sul se precipita. O órgão, por vezes, é tido como severo demais contra esta organizada e mais brando quando o assunto envolve outras agremiações. Por isso, talvez fosse hora de se preservar e focar esforços na identificação de 100% dos envolvidos antes de vir a público e externar uma posição.

Grêmio Ministério Público Geral Suspensão Violência Torcida
Organizada tinha representantes em protesto de quarta-feira / Buda Mendes/Getty Images

É quase que 'colocar a carroça na frente dos bois'. Desde o momento do protesto, ficou nítido o envolvimento de pessoas não ligadas à Geral, tanto que o próprio Tricolor tratou de trancar o trabalho das mesmas. Nessas horas, antes de tirar a dita organizada de circulação para tentar mostrar poder, o MP tem que atuar de forma severa contra todos os culpados, não apenas direcionando responsabilidade para quem o órgão, historicamente, está com um olho mais atento.

A questão aqui não é a impunidade. Muito pelo contrário. Mas é a punição justa. A todos.

NOTA DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO RIO GRANDE DO SUL

O Ministério Público, por meio da Promotoria do Torcedor, ingressou, nesta quinta-feira, 02 de setembro, com uma medida cautelar solicitando ao Poder Judiciário a suspensão das atividades da torcida organizada Geral do Grêmio, identificada nos atos de violência e vandalismo ocorridos durante protesto em frente ao centro de treinamento do Grêmio, na tarde desta quarta-feira. Se forem identificadas outras torcidas organizadas envolvidas no incidente, o MPRS também irá ajuizar ação pedindo a suspensão das atividades.

Na ação, ajuizada pelo promotor de Justiça Thales Volcato, o MP pede que a torcida seja suspensa por pelo menos 90 dias, para que todos ou a maioria das pessoas envolvidas nos atos criminosos sejam identificados.

O MP solicitou, ainda, para a 4ª Delegacia de Polícia da Capital, 11º Batalhão da Brigada Militar e Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense que identifiquem todos os possíveis envolvidos com a maior brevidade possível. “Precisamos identificar os envolvidos para buscar a possível responsabilização criminal pelos atos ali praticados, que, em tese, configuram delitos previstos no Estatuto do Torcedor e, também, outros tipos penais”, disse o promotor.

Para mais notícias do Grêmio, clique aqui.

facebooktwitterreddit