Opinião

Para além da qualidade, contratar Ricardo Goulart faria bem moralmente ao Fluminense

Nathália Almeida
Goulart está livre no mercado de transferências
Goulart está livre no mercado de transferências / Power Sport Images/GettyImages
facebooktwitterreddit

Bastante ativo no mercado de transferências até o momento - já acertou as contratações do volante Felipe Melo, do lateral-esquerdo Mario Pineida e do atacante Willian -, o Fluminense se mantém à espreita e ainda vislumbra algumas aquisições importantes para a disputa da próxima temporada, na qual terá a disputa da Conmebol Libertadores como grande foco e prioridade.

Tendo a competição continental no epicentro de seu planejamento - e tratando-a como sua grande ambição para 2022 -, o clube das Laranjeiras tem privilegiado a busca de reforços experientes e de currículo vitorioso, prova disso está na contratação de dois jogadores que foram bicampeões da América pelo Palmeiras. Além deles, outro atleta bastante pesado já está com proposta tricolor em mãos: trata-se de Ricardo Goulart, bicampeão brasileiro pelo Cruzeiro entre 2013 e 2014.

Ricardo Goulart
Goulart fez muito sucesso com a camisa celeste / Lucas Uebel/GettyImages

Analisando a investida apenas por critérios esportivos, trata-se de um nome que faz todo sentido para o Fluminense neste momento. Versátil e capaz de atuar como segundo atacante ou mesmo mais centralizado como armador, Ricardo Goulart agregaria muita criatividade e poder de definição ao sistema ofensivo tricolor, carente de jogadores inteligentes capazes de fazer mais de uma função tática e igualmente competentes na hora de finalizar ou servir companheiros.

Mas as vantagens dessa hipotética contratação por parte do Fluminense não param nos critérios técnicos ou táticos. Moralmente, vencer a disputa por Ricardo Goulart - jogador sondado por outros gigantes da Série A e por outros mercados até europeus, como a Turquia -, faria muito bem ao time carioca, afinal de contas, estamos falando de um clube que vinha com enormes dificuldades de se reposicionar no mercado e que havia perdido poder de barganha nas negociações com jogadores de alto nível em virtude dos problemas financeiros.

Bater rivais locais nesta "corrida de mercado" e acrescentar ao plantel um atleta ainda capaz de fazer a diferença dentro das quatro linhas pode ser o que o Tricolor Carioca precisa para voltar a ser protagonista em solo nacional em 2022.

facebooktwitterreddit