Palmeiras domina Delfín, e Abel Ferreira exalta jogador criticado pela torcida: 'Jogo extraordinário'

Nathália Almeida
Delfin v Palmeiras - Copa CONMEBOL Libertadores 2020
Delfin v Palmeiras - Copa CONMEBOL Libertadores 2020 / Pool/Getty Images
facebooktwitterreddit

No momento exato do sorteio dos confrontos de oitavas de final da Copa Libertadores 2020, todos foram unânimes em dizer que o Palmeiras havia sido o grande vencedor da noite, afinal, em seu caminho estaria o modesto Delfín (EQU), de pouquíssima tradição na competição e classificado ao mata-mata como um dos piores segundos colocados.

Na noite desta quarta-feira (25), o Verdão foi à cidade de Manta para provar ser merecedor de todo esse favoritismo, e não decepcionou: vitória sólida por 3 a 1, gols de Gabriel Menino, Rony e Zé Rafael. Nas redes sociais, muitos torcedores rasgaram elogios aos jovens do time titular e ao meia Lucas Lima, bastante participativo na partida. Contudo, em coletiva concedida após o encerramento do jogo - repercutida pelo UOL Esportes -, o técnico Abel Ferreira fez questão de exaltar jogador que há muito convive com críticas na Academia: Ramires.

Delfin v Palmeiras - Copa CONMEBOL Libertadores 2020
Delfin v Palmeiras - Copa CONMEBOL Libertadores 2020 / Pool/Getty Images

"Conhecem a história do patinho feio que virou cisne? Hoje houve um trabalho coletivo muito grande, mas um jogador foi chave, que faz um trabalho de formiguinha que ninguém vê e tem uma importância para mim, como jogador. O Ramires fez um jogo extraordinário, de posicionamento, de comprometimento com os centrais. Com um rigor tático, o jogador chave, além do coletivo, foi o nosso patinho feio, que vai virar cisne", afirmou.

Como destaca o UOL Esportes, o experiente meio-campista atuou muito bem como primeiro volante, acertando 43 de 50 passes tentados e terminando a partida com dois cortes, uma interceptação e quatro desarmes. Os dados são do SofaScore.

Alexandre Schneider/Getty Images

Com a ótima vitória por 3 a 1 conquistada no Equador, o Palmeiras se vê em situação bastante confortável para o jogo da volta, programado para o dia 2 de dezembro, no Allianz Parque. Para reverter a eliminatória, o Delfín precisará de um verdadeiro milagre: vitória por três ou mais gols de diferença. Triunfo por dois gols de vantagem dependerá do critério de tentos fora de casa.

facebooktwitterreddit