Os motivos que fizeram Pia Sundhage, treinadora da Seleção feminina, a levar o prêmio de "Mulher do Ano" na Suécia

Pia Sundhage
France v Brazil - Women Tournoi de France | Catherine Steenkeste/Getty Images

É girl power que você quer? Nós temos!

Em um comunicado feito pela SWEA International (Swedish Women's Education Association), ou Associação de Mulheres Suecas para Educação, a técnica da Seleção Brasileira de Futebol Feminino, Pia Sundhage, foi eleita a "Mulher Sueca do Ano 2020". A entidade, que não visa fins lucrativos, reuniu profissionais dentro e fora do país para a escolha da sueca.

A treinadora de 60 anos destacou-se por contribuir no Brasil, principalmente no futebol feminino, com habilidades e técnicas suecas, a fim de garantir que cada jogadora saiba seu lugar individual e se desenvolva com o time coletivamente. "Sinto-me orgulhosa, porque isso significa que o futebol feminino está sendo notado. E vale a pena!", destacou Pia, em declaração reproduzida pelo site oficial da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Pia Mariane Sundhage
Brazil v China | Fred Lee/Getty Images

A presidente da SWEA, Suzanne Southard, diz que a técnica "colocou a Suécia no mapa mundial, deu cara ao futebol feminino e uma grande contribuição ao crescente interesse no esporte. "Pia tem uma habilidade verdadeira para inspirar pessoas, construir espírito de equipe e desenvolver um time como um grupo".

A sueca comanda a Seleção Feminina de Futebol desde junho de 2019 e acumula seis vitórias, quatro empates e uma derrota. Foram 26 gols marcados e cinco sofridos. Com o trabalho satisfatório de Pia, a equipe feminina de futebol subiu três posições no ranking da Fifa, conquistando a oitava posição.