Copa Libertadores

Os destaques e as decepções no empate entre Galo e América-MG, pela Libertadores

Nathália Almeida
América-MG fez um bom jogo no Mineirão
América-MG fez um bom jogo no Mineirão / DOUGLAS MAGNO/GettyImages
facebooktwitterreddit

Quando dois rivais de uma mesma cidade ou Estado se enfrentam em uma Copa Libertadores, não tem jeito: o clima é diferente, e todos os holofotes acabam sendo direcionados para este duelo. Ao longo da história do torneio, tivemos a oportunidade de acompanhar alguns clássicos locais pelo torneio mais importante do continente, dentre eles o embate desta noite de quarta-feira (13) entre Atlético-MG e América-MG, que terminou empatado em 1 a 1.

O 90min elenca, a seguir, os principais destaques e grandes decepções no clássico mineiro válido pela segunda rodada do Grupo D da Libertadores. Confira:


1. Destaques: Felipe Azevedo e Jaílson (Coelho)

FBL-LIBERTADORES-MINEIRO-AMERICAMG
Felipe Azevedo anotou um golaço no Mineirão / DOUGLAS MAGNO/GettyImages

O América-MG, por um triz, não conseguiu sair de campo vitorioso. O time agora comandado por Vagner Mancini foi bastante disciplinado taticamente e teve dois grandes destaques individuais: o experiente goleiro Jailson e o veterano atacante Felipe Azevedo. O primeiro foi autor de grandes defesas que mantiveram o Coelho vivo no clássico, ao passo que o segundo anotou um golaço no Mineirão, um dos mais bonitos da Libertadores até aqui.

Multicampeão com a camisa do Palmeiras, Jailson vem sendo o nome do América no torneio, desde as fases prévias.

2. Decepções: Diego Godín e Eduardo Vargas (Galo)

FBL-LIBERTADORES-MINEIRO-AMERICAMG
Vargas não fez um bom jogo e acabou substituído cedo / DOUGLAS MAGNO/GettyImages

No campo das decepções, não poderíamos citar nomes diferentes de Diego Godín e Eduardo Vargas, ambos do Galo. Ainda com dificuldades de se adaptar ao ritmo do futebol brasileiro, o zagueiro uruguaio foi facilmente batido na corrida no lance que gerou o gol do Coelho. Godín, de fato, vem deixando a desejar com a camisa alvinegra.

Vargas, por sua vez, teve uma noite bastante discreta e pouco arrojada, sendo substituído ainda aos 12' do segundo tempo. Participou pouco da partida e acabou dando lugar a Ademir.

3. Fator X: Ademir (Galo)

Ademir
Ademir já provou que tem estrela / Pedro Vilela/GettyImages

Escolhido por Antonio 'El Turco' Mohamed para substituir Eduardo Vargas, Ademir, ex-Coelho, provou mais uma vez que tem muita estrela. Com pouco mais de 30 minutos em campo, o atacante criou boas jogadas e acabou sendo premiado com o gol que selou o empate e deu números finais ao primeiro clássico mineiro da Libertadores 2022.

A lei do ex é realmente implacável!

facebooktwitterreddit