Os altos e baixos para o Flamengo após tropeço que coloca em risco liderança do Campeonato Carioca

Bia Palumbo
Rodrigo Caio atuou quase o tempo todo contra o Bangu
Rodrigo Caio atuou quase o tempo todo contra o Bangu / Buda Mendes/GettyImages
facebooktwitterreddit

Sem os principais atletas, o Flamengo empatou com o Bangu no último jogo antes da Supercopa do Brasil nesta terça-feira (24), no Estádio da Cidadania, em Volta Redonda. Nem mesmo o técnico Vítor Pereira estava no banco de reservas, mas sim Mario Jorge, técnico do sub-20, repetindo a estratégia usada contra o Angra Audax no primeiro jogo do rubro-negro em 2023.

O rubro-negro entrou em campo com jovens formados nas categorias de base e uma novidade na defesa: Rodrigo Caio, relacionado após ficar sete meses sem jogar. O zagueiro de 29 anos estava fora dos gramados desde julho, quando lesionou o menisco do joelho esquerdo e foi operado.

Ele aguentou até a reta final do segundo tempo, quando Noga foi acionado. O substituto, aliás, ficou menos de um minuto em campo, visto que se machucou sozinho ao disputar uma bola na lateral e saiu de carregado, chorando, com dores no joelho direito.

Outra boa notícia para o técnico Vítor Pereira é Lorran, meia-atacante de 16 anos que marcou o gol do Fla. Ele também criou boas jogadas, porém o placar terminou empatado, e assim o rubro-negro pode perder a liderança do Campeonato Carioca ainda nesta rodada porque possui 10 pontos, assim como o Fluminense, que enfrenta o Boavista na quinta (26).

facebooktwitterreddit