Opinião

Os acertos e os destaques do Flamengo na goleada sobre o Grêmio

Antonio Mota
Flamengo mostrou resiliência e força mental em Porto Alegre
Flamengo mostrou resiliência e força mental em Porto Alegre / Pool/Getty Images
facebooktwitterreddit

O Flamengo conseguiu resistir às adversidades de uma partida atípica e goleou o Grêmio por 4 a 0, na Arena, em Porto Alegre, na noite da última quarta-feira (25), pelo jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil. Com um a menos após a expulsão de Isla e noite não tão feliz para Arrascaeta e Gabigol, o Rubro-Negro soube aproveitar a força do seu coletivo e com gols de Bruno Viana, Michael, Rodinei e Vitinho colocou um pé nas semis da competição mais democrática do país. A seguir, veja os acertos e destaques do Flamengo na goleada sobre o Grêmio.

Acertos

Força mental – e desespero do Grêmio

Diego Alves Flamengo
O Flamengo soube lidar com a tensão da decisão da Copa do Brasil. / Buda Mendes/Getty Images

O Flamengo fez um primeiro tempo muito ruim contra o Grêmio, mas não se deixou abalar e, mesmo com um homem a menos, foi mais aplicado, letal e consistente do que o rival. E muito por sua força mental. Com um elenco cascudo e habituado em decisões, o Fla soube se comportar com 10 jogadores e, de quebra, ainda conseguiu aproveitar os espaços dados pelo Imortal, que se perdeu na etapa final do jogo de volta das quartas de final da Copa do Brasil.

Ponto para o Fla.


Superação e aplicação tática

Michael Flamengo
Michael e cia se desdobraram contra o Grêmio. / GUSTAVO GARELLO/Getty Images

Mauricio Isla foi expulso no final do primeiro tempo na Arena, e isso obrigou o Flamengo a se desdobrar para “correr atrás” do Grêmio. Aplicado, o Mais Querido conseguiu colocar em campo o que Renato Gaúcho pediu e se superou para igualar, e até superar, o adversário dentro das quatro linhas.

A resiliência, a superação e todo o esforço coletivo valeram a pena.


Adaptação à lá Renato Gaúcho

Renato Gaúcho Flamengo
Renato Gaúcho entendeu o jogo antes de todos. / Pool/Getty Images

Renato Gaúcho percebeu o caminhar do jogo muito antes de todos os outros envolvidos na partida em Porto Alegre. O treinador mexeu cirurgicamente no Flamengo e “quebrou” o Grêmio. E tudo de forma muito simples: igualou forças no meio de campo, deixou Michael em campo e sacou Arrascaeta (para explorar os contra-ataques), rodou o elenco (os três laterais-direitos do Fla entraram no jogo) e matou o Tricolor com muita inteligência e poder de adaptação.


Destaques

Everton Ribeiro

Everton Ribeiro Flamengo
Everton Ribeiro foi bem nas quartas de final da Copa do Brasil. / Silvio Avila/Getty Images

Everton Ribeiro não foi brilhante como se espera, mas teve um papel tático absurdo. Além de ajudar na marcação pelo lado direito, o meia-atacante do Flamengo preencheu o meio de campo de forma mais centralizada quando exigido, saindo das beiradas, e assim conseguiu equilibrar o embate no setor. A expulsão de Isla, vale notar, acabou afetando esse funcionamento.

Além disso, o ídolo do Mais Querido deu uma assistência, quase fez um gol e participou bem da partida.  


Michael

Michael Flamengo
Michael foi peça-chave do Fla contra o Grêmio. / GUSTAVO GARELLO/Getty Images

Grande aposta de Renato Gaúcho, Michael fez uma excelente partida contra o Grêmio. Com velocidade, dribles e boas decisões, o atacante conseguiu deixar o sistema defensivo do Imortal desconfortável e preocupado. E mais: também marcou um gol e ainda sofreu um pênalti.

Uma noite especial para o Robozinho.


Vitinho

Vitinho
Vitinho mudou o jogo para o Fla. / Pool/Getty Images

Vitinho entrou em campo para acabar com o Grêmio. Afiado, o atacante do Flamengo deu duas assistências e marcou um gol diante do Imortal. Além disso, ele também correu e cumpriu o protocolo tático da equipe. Bela atuação.

facebooktwitterreddit