Santos FC

Os 3 principais aspectos que o Santos precisa melhorar para sair da zona de rebaixamento

Vitor Beloti
Carille está com dificuldades para tirar a equipe das últimas colocações do Brasileirão
Carille está com dificuldades para tirar a equipe das últimas colocações do Brasileirão / Alexandre Schneider/GettyImages
facebooktwitterreddit

O Santos enfrenta a pior fase neste Brasileirão. No último sábado (23), o Santos perdeu para o América-MG na Vila Belmiro por 2 a 0. O resultado faz o clube terminar a rodada na zona de rebaixamento pela primeira vez neste campeonato.

Os problemas são enormes para a equipe se livrar da inédita queda para a Série B. Vamos debater alguns pontos que o técnico Fabio Carille pode trabalhar para conseguir escapar das últimas colocações do Brasileirão.

1. Sistema defensivo

Yuri Alberto
Santos é a equipe que menos necessita sofrer finalizações para tomar gol / Miguel Schincariol/GettyImages

O treinador Carille, especialista em montar ótimas defesas desde que começou a trabalhar com futebol, está sofrendo para resolver este problema no clube paulista. De acordo com o Footstats, o Santos é a equipe que menos necessita sofrer uma finalização para tomar um gol, ficando com uma média próxima de 8,5 finalizações sofridas por partida para ser vazado.

Consequentemente, a equipe de Carille é a segunda com pior saldo de gols (-6) no segundo turno do Brasileirão, o que escancara ainda mais a fragilidade defensiva do Alvinegro Praiano. O ideal para fugir da Série B é 'fechar a casinha' primeiro.

2. Setor de criação da equipe

Fábio Carille, técnico do Santos
Carille está há pouco mais de um mês no Peixe e sofre para produzir chances de gol / Alexandre Schneider/GettyImages

Por natureza, o Santos sempre foi uma equipe que adota um bom sistema ofensivo dentro de campo, mas passa longe de manter este bom retrospecto no Brasileirão deste ano. O clube da Baixada Santista é o que menos cria chances para prejudicar a defesa do adversária, o que facilita para ter um dos piores saldos da Série A.

Aspectos como tabelinhas, triangulações e jogadas em profundidade pelas laterais são os principais fatores para Carille aprimorar durante os treinamentos. Com pouco repertório, as jogadas do Santos se tornam previsíveis e de fácil combate.

3. Finalizações ao gol

Gabriel Pirani, camisa 10 do Santos
Pirani participou de 8 dos 62 gols marcados pelo Santos na temporada / Pool/GettyImages

A falta de pontaria é mais uma das péssimas estatísticas que o Santos possui nesta campanha de Brasileirão. Com base nos dados do Footstats, a equipe da Vila Belmiro é a segunda que mais precisa finalizar para marcar um gol na partida, com uma média de 15 finalizações por confronto.

Através disso, é necessário que reforçar os arremates ao gol durante os treinamentos de finalização, já que não adianta a equipe estar bem defensivamente e criando boas oportunidades se os jogadores não concluírem as jogadas com precisão.

facebooktwitterreddit