Vasco da Gama

Os 10 maiores ídolos do Vasco pós-Dinamite

Milena Medeiros
O maior cobrador de faltas e o maior artilheiro da história do Vasco. Saudades, torcedor?
O maior cobrador de faltas e o maior artilheiro da história do Vasco. Saudades, torcedor? / VANDERLEI ALMEIDA/Getty Images
facebooktwitterreddit

Com mais de 700 gols marcados com a camisa da cruz de malta, Roberto Dinamite se tornou o maior artilheiro da história do Brasileirão, com 190 gols, e também do Carioca, com 279. O goleador venceu um Campeonato Brasileiro aos 21 anos e levou o time a duas outras finais. O atacante também levantou mais de 20 taças pelo clube em torneios renomados, o que não dá espaço para questionar a grandeza do maior ídolo e maior artilheiro do Vasco da Gama.

Depois desse craque vestindo a camisa do Vasco, os jogadores tiveram que atingir um alto padrão caso quisessem se consagrar como ídolos no clube. Por isso, o 90min elencou 10 jogadores da era pós-Roberto Dinamite que foram e ainda são os maiores ídolos para a torcida vascaína:

10. Donizete

O cara das decisões. Em 1998, o Pantera foi um dos heróis do Vasco na conquista da Libertadores, marcando nas duas partidas da final, contra o Barcelona de Guayaquil, do Equador. Deixou seu nome gravado na história do clube com a conquista inédita da Copa Libertadores de 1998.

9. Carlos Germano

Carlos Germano of Brazil
Carlos Germano foi goleiro da seleção brasileira. / Mark Thompson/Getty Images

Cria da base da colina, Carlos Germano é o goleiro mais aclamado pela torcida vascaína. Jogou pela seleção brasileira, pela qual conquistou o título da Copa América, em 1997. Ainda neste ano, foi campeão brasileiro pelo Vasco e, no ano seguinte, levantava a taça de Libertadores. Atualmente, Germano ainda veste a camisa do clube, desta vez, como treinador de goleiros da equipe, demonstrando ainda mais o seu amor pelo clube.

8. Pedrinho

Mais um cria da base vascaína, Pedrinho venceu 10 campeonatos pelo elenco profissional do clube, entre eles a Copa Libertadores de 1998 e os Brasileiros de 1997 e 2000. Além de ser um ótimo jogador e ter conquistado grandes títulos, o meia caiu nas graças da torcida vascaína na vitória sobre o Flamengo por 5 a 1, na final da Taça Guanabara, partida na qual marcou gol e debochou do rival fazendo embaixadinhas.

7. Odvan

SOC-MERCOSUR-VASCO-BOCA
Odvan jogou pelo Vasco de 1997 a 2001. Retornou mais tarde em 2008 para defender o clube. / VANDERLEI ALMEIDA/Getty Images

Devido às ótimas atuações com a camisa do gigante, Odvan ganhou espaço na Seleção Brasileira, pela qual ganhou o título de Copa América, em 1999. Pelo Vasco, o zagueiro venceu estaduais, dois brasileiros (1997 e 2000), Copa Libertadores (1998) e a Copa Merco Sul (2000), marcando seu nome na história do clube.

6. Sorato

Com mais de 15 troféus conquistados com a camisa do Vasco, entre eles, Campeonatos Brasileiros (1989 e1997) e Libertadores (1998), o atacante foi revelado pelo cruz-maltino e marcou 82 gols em 235 jogos selando seu nome na história com a conquista inédita de campeões da América.

5. Mauro Galvão

Mauro Galvao of Vasco de Gama
Mauro Galvão é um dos maiores zagueiros da história do clube. / Shaun Botterill/Getty Images

Chegou no Vasco em 1997 e iniciou uma jornada de muitos títulos. Recém chegado, o zagueiro conquistou o Campeonato Brasileiro do mesmo ano. O zagueiraço também levantou a taça inédita de Libertadores e a da Copa Merco Sul, além de conquistar mais um Brasileiro, em 2000.

4. Felipe

Vasco v Santos - Serie A
Felipe entrou para a galeria do Vasco de maiores vencedores com a camisa do clube. / Buda Mendes/Getty Images

O maestro tem nome! O lateral Felipe fez o seu nome pelo Vascão. Venceu a Libertadores em 1998, dois Campeonatos Brasileiros (1997 e 2000), Copa Mercosul (2000), Copa do Brasil (2011) e sete títulos estaduais.

3. Juninho

Juninho Pernambucano
Juninho guardou 22 vezes em cobranças de falta com a camisa do Vasco. / Buda Mendes/Getty Images

O melhor batedor de faltas não poderia ficar de fora dessa lista. Além dessa habilidade, Juninho era um meia completo: driblava, passava, era um bom marcador e tinha bom posicionamento. Protagonista da música sobre o gol de falta contra o River Plate no Monumental, Juninho foi eternizado e é relembrado todo jogo pela torcida vascaína. Com o clube, levantou duas vezes a taça de campeão brasileiro, além de conquistar o título da Libertadores, em 1998, e o da Copa Merco Sul, em 2000.

2. Romário

Palmeires v Vasco X
Romário marcou 3 gols na virada história sobre o palmeiras que deu origem ao título da Copa Merco Sul em 2000. / Getty Images/Getty Images

Revelado pelo Vasco, o Baixinho balançou as redes 313 vezes pelo clube, se tornando o 2° maior artilheiro da história do cruz-maltino, atrás apenas do ídolo Roberto Dinamite. Protagonizou a virada história de 4 a 3 sobre o Palmeiras, em jogo que valia título da Copa Merco Sul, além de conquistar o Campeonato Brasileiro, em 2000. Já foi eleito o melhor do mundo pela FIFA, em 1994, quando venceu a Copa do Mundo. Apesar da baixa estatura, é um dos maiores jogadores que já atuaram com a cruz de malta no peito.

1. Edmundo

Edmundo
Edmundo encerrou a carreira no Vasco, em 2012. / Buda Mendes/Getty Images

Campeão brasileiro pelo Vasco em 1997, o artilheiro atingiu a marca impressionante de 29 gols em 28 jogos. Edmundo fez história com a camisa do Vasco e foi um jogador que, mais que atleta, foi torcedor. Foi protagonista na goleada contra o Flamengo, por 4 a 1, marcando três gols para o Vasco. Em seu retorno ao cruz-maltino, em 2007, o jogador esteve presente no jogo que resultou na maior mancha da história do clube, quando teve o seu primeiro rebaixamento. Apesar do final triste, Edmundo teve o jogo de encerramento da carreira em uma reedição da final da Libertadores, onde o vasco goleou o adversário Barcelona Sporting Club por 9 a 1. Até hoje Edmundo mostra o seu enorme carinho pelo clube e sua a torcida.

facebooktwitterreddit