São Paulo

O que representa o Campeonato Paulista para o São Paulo e como o clube deve encarar a disputa

Bia Palumbo
Tricolor do Morumbi é o atual campeão paulista
Tricolor do Morumbi é o atual campeão paulista / Alexandre Schneider/GettyImages
facebooktwitterreddit

O São Paulo está em contagem regressiva para a estreia oficial na temporada. A preparação no CT da Barra Funda inclui rotina de treinos com atividades nos dois turnos até o jogo diante do Guarani, na quinta-feira (27), às 21h30 (de Brasília), no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas.

Rogério Ceni deve ter à disposição os cinco reforços contratados (goleiro Jandrei, lateral-direito Rafinha, meio-campista Patrick, meia-atacante Nikão e atacante Alisson). Como o treinador ainda não se pronunciou oficialmente em 2022, há dúvidas quanto à formação do time, mas a tendência é que pelo menos três deles sejam titulares. Como será o primeiro jogo do ano, a tendência é que os jogadores que tiverem em melhores condições físicas saiam na frente em relação a outros que se recuperam de lesão ou de problemas como a Covid-19.

Desde que retornou ao São Paulo, em outubro, Rogério Ceni comandou o time 13 vezes e conquistou cinco vitórias. Apesar do pouco tempo, ele percebeu que o desgaste físico foi um dos problemas que fez o campeão paulista despencar de rendimento e terminar 2021 na luta contra o rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

O título estadual encerrou um jejum de nove anos sem conquistas, porém ao longo da temporada a equipe sentiu que a maratona de jogos atrapalhou inclusive a recuperação dos atletas. Um bom exemplo é Luciano. Artilheiro em 2020, o camisa 11 marcou 21 gols e deu sete assistências em 38 jogos - 3825 minutos em campo. Na temporada seguinte ficou quase dois meses parado (56 dias para tratar uma lesão muscular) e terminou com 2582 minutos, participando com 10 gols e duas assistências.

Sendo assim, Ceni pode aproveitar o estadual para rodar o elenco, pois alguns dos reforços contratados já mostraram que podem atuar em mais de uma posição (como Patrick, ex-Internacional, tanto no meio quanto aberto, Alisson, escalado em ambos os lados, e Nikão, como meia para municiar os atacantes ou como ponta).

Até mesmo o lateral Rafinha jogou na esquerda no Grêmio, porém no tricolor paulista ele deve ficar na direita mesmo, onde se consagrou, por dois motivos - primeiro porque ninguém que jogou lá se firmou em 2021, tanto que Orejuela foi negociado, enquanto na esquerda as opções são Reinaldo, líder em assistências, e Welington, uma das promessas da base que agradou quando foi acionado.

Há também alguns talentos que se destacaram nas categorias de base - o tricolor chegou até as semifinais da Copa São Paulo de Futebol Júnior, quando perdeu para o Palmeiras, e nomes como o lateral Patryck, os meios-campistas Léo, Pedrinho e Thalles Wander e os atacantes Caio,
Luiz Henrique e Vitinho são alguns que podem ser aproveitados. Foi justamente de Cotia que saiu Antony, campeão da Copinha em 2019, que hoje brilha no Ajax e vem ganhando espaço na Seleção Brasileira.

facebooktwitterreddit