O que mudou para Bahia e Ceará desde a decisão da Copa do Nordeste de 2015

Rafael Ribeiro/CBF/Divulgação

Ceará e Bahia fazem, neste sábado, o primeiro jogo da final da Copa do Nordeste de 2020 - o segundo duelo será na terça-feira. E este encontro é uma repetição da decisão de cinco anos atrás, quando o Vozão superou o rival e conquistou um título inédito - o Tricolor, por sua vez, já acumulava duas taças e viria a conquistar mais uma em 2017.

Roger Machado
Miguel Schincariol/Getty Images

Os dois clubes, na comparação com 2015, chegam para este embate em situação bem melhor.
O time de Salvador, por exemplo, havia sido rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro em 2014 e, após perder a final da principal competição regional do Brasil, amargaria apenas a 9ª colocação na disputa nacional. A equipe de Fortaleza, por sua vez, já estava na segunda divisão. Foi 8º em 2014 e 15º em 2015.

FBL-SUDAMERICANA-CHAPECOENSE-LIBERTAD
NELSON ALMEIDA/Getty Images

Agora, o momento é diferente. O Bahia, do técnico Roger Machado, se encontra novamente na elite do Brasil desde 2017, figurando sempre na metade da tabela. Já o Ceará, atualmente comandado por Guto Ferreira, voltou a participar da Série A em 2018. É bem verdade que a luta contra o descenso sempre foi uma realidade, mas o clube resiste. Quem se sair melhor na final da Copa do Nordeste, certamente, terá um ânimo a mais para iniciar a caminhada do Brasileirão.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique aqui.

Para mais notícias do Bahia, clique aqui.

Para mais notícias do Ceará, clique aqui.