Copa Libertadores

O que a Conmebol pensa sobre mudança de regulamento de torneios para 'frear' domínio brasileiro

Fabio Utz
Taça mais cobiçada da América será de Palmeiras ou Flamengo
Taça mais cobiçada da América será de Palmeiras ou Flamengo / Pool/Getty Images
facebooktwitterreddit

Algo inédito aconteceu. Quatro times de um mesmo país, no caso o Brasil, brigarão pelos títulos da Libertadores e da Sul-Americana de 2021. O domínio do futebol verde-amarelo no continente sul-americano, no entanto, não impactará na redução de vagas à nação nas competições dos próximos anos. A Conmebol, segundo o UOL Esporte, vê este cenário como impossível.

Dudu Palmeiras Final Libertadores Domínio Brasil
Palmeiras tenta o bi consecutivo da Libertadores / Pool/Getty Images

Para se ter uma ideia, por conta deste momento, nada menos que nove clubes brasileiros irão disputar a Libertadores de 2022, sendo sete com vaga direta à fase de grupos. Além disso, outros seis irão para a Sul-Americana. Com isso, somente cinco clubes que atualmente disputam a Série A do Brasileirão ficarão sem compromissos internacionais na próxima temporada, sendo que quatro deles serão rebaixados.

Giorgian de Arrascaeta Flamengo Final Libertadores
Fla quer o segundo troféu do continente em três anos / Franklin Jacome/Getty Images

Desde 2017, quando a Libertadores foi 'inchada', o título tem se revezado entre brasileiros e argentinos, sendo que somente em 2018 a taça ficou com uma equipe 'hermana' - o River Plate. Com isso, os cofres dos clubes ainda contam com bons aportes, o que também contribui para o desequilíbrio técnico em relação a rivais vizinhos. Será a terceira volta olímpica seguida de um brasileiro, e até mesmo o chamado 'segundo escalação' da América, na Sul-Americana, dessa vez também contou com o domínio dos brazucas. O regulamento não vai mudar, mas será que é preciso repensar alguma coisa?

facebooktwitterreddit