Opinião

O Grêmio foi diferente por conta de Vagner Mancini?

Fabio Utz
Treinador estreou no comando do Tricolor neste domingo
Treinador estreou no comando do Tricolor neste domingo / Donaldo Hadlich/Código19/Gazeta Press
facebooktwitterreddit

O Grêmio, enfim, voltou a ganhar uma partida no Campeonato Brasileiro. Mas... O que o triunfo por 3 a 2 sobre o Juventude - que marcou a estreia do técnico Vagner Mancini -, teve de diferente?

Bem, vamos aos fatos. Cravar que o time venceu por conta do novo comandante é um exagero. O próprio treinador disse, em sua entrevista coletiva, que era praticamente impossível propor algo diferente em apenas dois períodos de trabalho. Agora, é fato que os atletas marcaram um pouco mais na frente, quiseram ter mais a bola no pé, foram agressivos em boa parte dos 90 minutos, apareceram mais dentro da área, estiveram mais próximos um do outro.

Isso tem relação, sim, com uma nova mentalidade, com um novo discurso e, até, com a pressão que se criou em cima do grupo. O próprio Dênis Abrahão, novo vice-presidente de futebol, havia sido claro que, com ele no vestiário, quem não se doasse ao máximo teria problemas. E a primeira resposta dentro das quatro linhas foi claramente positiva.

Há poucos dias, havíamos colocado neste espaço que os jogadores pareciam correr por eles, e não pelo então técnico Luiz Felipe Scolari. Neste domingo, a impressão foi outra. E é bom que seja assim, afinal, Mancini ainda tem muita coisa a corrigir e precisa contar com a 'boa vontade' de quem, na prática, ganha e perde jogos.

Para mais notícias do Grêmio, clique aqui.

facebooktwitterreddit