Futebol brasileiro

Novo técnico do Santos, Fabián Bustos fala de Maicon e cita admiração por Bielsa

Matheus Nunes
Argentino chamou atenção da cúpula alvinegra após passagem pelo Barcelona de Guayaquil
Argentino chamou atenção da cúpula alvinegra após passagem pelo Barcelona de Guayaquil / Pool/GettyImages
facebooktwitterreddit

O Santos apresentou nesta quarta-feira (2) o substituto de Fabio Carille, demitido há cerca de duas semanas. Trata-se de Fabián Bustos, argentino de 52 anos que só havia trabalhado em clubes equatorianos. Na coletiva de imprensa o técnico já deixou claro suas principais exigências.

A primeira observação apontada por Bustos foi a busca por reforços. O novo comandante santista acredita que o time precisa de jogadores que cheguem para somar, e não apenas para ficar no banco de reservas. Apesar disso, ele evitou falar nome de possíveis contratações, mas elogiou o zagueiro Maicon, que está sendo especulado no clube. Porém, deixou a negociação nas mãos da diretoria.

"Se a diretoria conseguir reforços, serão bem-vindos porque virão para somar. Se hoje falo de um nome, de uma possibilidade, por ser o Santos, vai subir o valor. Deixo com a diretoria. Temos que trazer atletas que venham para jogar. Com o trabalho vamos melhorar o que somos."

Fabián Bustos, técnico do Santos

Em relação aos problemas em campo e o desempenho do time no Campeonato Paulista, o novo treinador acredita que a responsabilidade pelo momento é de todos. No momento, o Peixe é o segundo colocado do Grupo B e corre risco de não se classificar para a fase de mata-mata da competição.

"Quando digo que temos erros de finalização não é culpa só do atacante. E defensivamente é igual, temos que melhorar em cada espaço do jogo, pressionar melhor, marcar alto quando der, ser mais intensos para recuperar a bola, atacar o rival e gerar situações de gol. Não há só um item, são todos. Vamos trabalhar, que é o que gostamos de fazer."

Fabián Bustos

"De todos, tentamos absorver um pouco. De um a parte ofensiva, de outro a parte defensiva, de outro finalizações. Gosto do Bielsa e também do Guardiola. Não há uma linha. Buscamos ser nós mesmos e copiando coisas de treinadores que conseguiram coisas importantes pelo mundo". completou o argentino que terá a primeira experiência no Brasil.

O último trabalho de Bustos foi no Barcelona de Guayaquil, onde passou as três temporadas passadas e em 2021 enfrentou na Libertadores clubes brasileiros como Fluminense, Flamengo e o próprio Santos.

facebooktwitterreddit