'Novo Cuca': treinador deixa para trás polêmicas e adota tom mais conciliador

Vitor Porto
Alexandre Schneider/Getty Images
facebooktwitterreddit

A última passagem de Cuca pelo o Santos não terminou nas melhores condições. O treinador saiu brigado com a diretoria e chegou a dizer: "Podem me mandar embora, mas eu tenho que falar: o Santos tem que melhorar muito profissionalmente, melhorar muito internamente. E não é pouca coisa". Atualmente, porém, o comandante adota um discurso mais conciliador dentro do clube, deixou as mágoas para trás e busca um novo relacionamento com a cúpula santista e a torcida durante essa nova passagem pela Vila Belmiro.

Cuca assumiu o cargo após a demissão do português Jesualdo Ferreira. Apesar de ser alvo de muitas críticas desde o anúncio de sua contratação, o técnico vem aos poucos reconquistando a torcida e pacificando o Santos internamente. A ordem é "arrumar a casa", principalmente em relação aos atritos entre atletas e diretoria, como nos casos do goleiro Everson e do atacante Eduardo Sasha - ambos entraram na justiça contra o clube e o último se transferiu para o Atlético-MG.

– As coisas evoluíram bem e estão caminhando para o Santos dar uma apaziguada geral em problemas. Tenho muita esperança em umas duas semanas colocarmos a casa toda em ordem, todo mundo ficar feliz da vida e explorar todo o potencial de cada um. Estão sendo competentes, mas podemos melhorar – afirmou o treinador em coletiva.

Uma das maiores diferenças da passagem em 2018 para a atual é o relacionamento do treinador com a diretoria do clube. Cuca está morando no CT Rei Pelé e tem contato direto com os dirigentes do clube, aos quais tece elogios.


– Vi muita melhora aqui dentro. Um cara que trabalha todo dia e aparece pouco é o Jorge Andrade (gerente). Fuça, vai atrás. O Matheus, o Doria (membros do Comitê de Gestão)... Dão a cara a tapa, procuram soluções. O presidente sempre junto – disse o técnico.

Alexandre Schneider/Getty Images

O principal objetivo do treinador é resolver todas as pendências com os jogadores, até para evita novas punições ao clube. Cuca se mostrou paciente em relação a reforços, sabe que não poderá contar com novos jogadores antes do Santos quitar uma dívida de quase 30 milhões que está pedente com o time alemão Hamburgo.

– A prioridade não é contratar, é colocar em ordem as coisas internamente. Não adianta trazer dois ou três e não arrumar aqui. Estou com a gurizada, sabia que trabalharia com os meninos. Temos que pensar no que a gente tem, arrumar aqui dentro (...) Jogador confia em mim e nos diretores. Se sanarmos o atraso e colocarmos a casa em ordem, podemos reforçar. O maior reforço é o jogador estar feliz da vida, representando o clube e recebendo em dia. Isso é a coisa mais importante.

facebooktwitterreddit