Fluminense

Nino entra na mira de gigante mexicano, e Fluminense pode repetir fórmula da negociação de Pedro

Lucas Humberto
Nome valorizado nas Laranjeiras, Nino entrou no radar no Tigres
Nome valorizado nas Laranjeiras, Nino entrou no radar no Tigres / Wagner Meier/GettyImages
facebooktwitterreddit

Nem só de grandes chegadas é feito um mercado, certo? Em paralelo aos reforços já anunciados e tratativas encaminhadas, o Fluminense pode perder sua primeira peça em 2022: Nino. Absoluto e nome valorizado nas Laranjeiras, o zagueiro de 24 anos apareceu na mira do Tigres, do México, que ofereceu 5 milhões de dólares (cerca de R$ 28,3 milhões) para tirá-lo do futebol brasileiro.

Embora tenha recentemente reforçado o desejo de jogar a Copa do Mundo de 2022, o jogador vê com bons olhos a possibilidade de atuar nos gramados mexicanos. Aliás, segundo informações do ge, Nino já teria inclusive manifestado seu desejo de ir. No Tigres, o atleta vai receber quatro vezes mais do que ganha atualmente.

Por falar em valores, a tratativa não é tão simples assim, sobretudo em razão da divisão dos direitos econômicos do defensor: 60% pertence ao Flu, enquanto os outros 40% são do Criciúma. Nessa configuração, o tricolor teria direito a 3 milhões de dólares (cerca de R$ 16,9 milhões). Internamente, acredita-se que Nino vale mais que a proposta inicial do Tigres.

Contudo, diante do interesse do zagueiro, os cartolas cariocas devem repetir a fórmula das negociações por Pedro em 2019. À época, os direitos do atacante eram divididos igualmente entre Fluminense e Artsul.

Mesmo assim, o time das Laranjeiras ficou com 8 dos 11 milhões de euros pagos pela Fiorentina, para ter 80% do jogador. No acordo, o Flu permaneceu com 20% da fatia e se comprometeu a dividir o valor de uma futura venda com o Artsul.

Nino Fluminense Mercado Transferências
Nino se transformou num pilar defensivo do Fluminense / Miguel Schincariol/GettyImages

Defendendo o manto tricolor desde 2019, Nino alcançou status de titular absoluto e, hoje, acumula 136 jogos na conta. Amplamente valorizado depois do ouro olímpico, ele já havia recebido ofertas do Oriente Médio, mas acabou recusando. Chegou o momento de ir?

facebooktwitterreddit