Multa astronômica foi 'crucial' para Felipão aceitar oferta do Cruzeiro, revela dirigente

Nathália Almeida
Felipão aceitou missão de resgatar Cruzeiro
Felipão aceitou missão de resgatar Cruzeiro / GLEDSTON TAVARES/FramePhoto/Gazeta Press
facebooktwitterreddit

Procurado em meados de outubro com a missão de resgatar o Cruzeiro esportiva e moralmente - naquele momento, o time mineiro se encontrava na zona de rebaixamento da Série B -, Luiz Felipe Scolari, até então fora do mercado desde sua demissão junto ao Palmeiras, aceitou o que se desenhava como uma das experiências mais desafiadoras de sua grande e longeva carreira.

De imediato, muitos se perguntaram o que havia levado o veterano comandante a aceitar tamanho desafio. Obviamente, o desejo de voltar à ativa e o respeito/gratidão ao Cruzeiro pelo histórico compartilhado foram fatores relevantes para a negociação acontecer. Contudo, de acordo com José Carlos Brunoro - consultor de planejamento e estratégia da Raposa -, o técnico recebeu garantias de peso que o convenceram sobre a seriedade do planejamento a longo prazo.

Sao Paulo v Palmeiras - Brasileirao Series A 2019
Sao Paulo v Palmeiras - Brasileirao Series A 2019 / Alexandre Schneider/Getty Images

"Fomos a Porto Alegre, foi uma conversa demorada. Ele foi colocando todos os pontos. E o que mais mexeu com Felipão, nessa proposta, foi o contrato de três anos, que é raro no Brasil. E o que é mais legal. O Felipão disse: olha, vou botar uma multa alta. E o Sérgio [presidente do clube] falou: pode dobrar a multa que você vai ficar os três anos. A parte do Sérgio foi significativa. Ele mostrar confiança que a coisa pode andar. Pode até não acontecer, mas o Sérgio foi muito positivo e muito firme com o Felipe nisso. Foi um fato bem importante para a vinda dele", afirmou o dirigente, durante um círculo de debates em uma universidade particular em Minas Gerais.

Como destaca o Globoesporte.com, comenta-se nos bastidores do clube que a multa estabelecida no contrato de Luiz Felipe Scolari é a 'maior multa rescisória de um treinador nos últimos tempos'. De acordo com a apuração da fonte citada, o valor supera (e muito!) os valores firmados nos vínculos de seus antecessores: Ney Franco, Enderson Moreira, Adilson Batista e Mano Menezes.

facebooktwitterreddit