Futebol Feminino

Marta decide e Brasil mantém tabu histórico diante da Holanda

Bia Palumbo
Rainha Marta entrou no segundo tempo e evitou derrota da Seleção
Rainha Marta entrou no segundo tempo e evitou derrota da Seleção / ANP/GettyImages
facebooktwitterreddit

A estreia do Brasil no Torneio Internacional da França teve novidades na escalação, cartão vermelho, bola na trave, pênalti decisivo e um empate em 1 a 1 que aumentou a vantagem da seleção canarinho sobre a Holanda, vice-campeã mundial - sete jogos sem perder, sendo três vitórias.

Os gols saíram no segundo tempo. Beerensteyn abriu o placar, mas as brasileiras que tiveram a primeira chance, logo aos 6 minutos de jogo, um chute de canhota de Ary Borges que explodiu no travessão e assustou a goleira Van Veenendaal. Marta só entrou no fim e converteu pênalti.

O lance mais polêmico da partida foi uma bola de Letícia Santos que tocou no braço de Van Dongen. A camisa 10 foi para a bola e mandou no canto direito da goleira, que nem se mexeu. A Rainha começou no banco porque ainda está em pré-temporada - o Orlando Pride ainda não estreou 2022.

A lateral-esquerda holandesa estava em um dia infeliz, tanto que além de cometer o pênalti, recebeu o cartão vermelho nos acréscimos porque cometeu uma falta que interrompeu um contra-ataque.

A equipe comandada por Pia volta a campo no sábado (19), quando encara a França, seleção que está no 4º lugar do ranking da FIFA. EUA, Suécia e Alemanha, nesta ordem, ocupam o Top 3. O primeiro país fora da Europa mais bem colocado é o Canadá (6º) e logo depois vem o Brasil.

A Seleção Brasileira ainda enfrenta neste torneio a seleção da Finlândia, que liderou o grupo na Eurocopa. Este torneio serve de preparação para a Copa América, que acontece entre 8 e 30 de julho na Colômbia e classifica para a Copa do Mundo de 2023.

facebooktwitterreddit