Marcos Paulo ou Xerém: por ora, reposição para Evanilson precisa vir 'de casa'

Nathália Almeida
2020 Brasileirao Series A:  Fluminense v  Atletico GO Play Behind Closed Doors Amidst the
2020 Brasileirao Series A: Fluminense v Atletico GO Play Behind Closed Doors Amidst the / Buda Mendes/Getty Images
facebooktwitterreddit

Não dá para negar que o Fluminense é, se não o maior, um dos principais produtores de talentos do futebol brasileiro nas últimas décadas. Xerém é uma verdadeira fábrica de joias brutas, algo do qual o clube precisa sim, se orgulhar. O problema grave está no que vem depois nas Laranjeiras: o gerenciamento de carreira e o desenvolvimento profissional desses garotos, ora 'queimados' pelo imediatismo, ora leiloados no mercado para quitação de dívidas. Pedro, João Pedro e Evanilson são os exemplos mais recentes dessa má gestão de talentos por parte do Tricolor, com os três se despedindo precocemente, por cifras abaixo do que realmente valiam, tendo rendido pouco (ou quase nenhum) retorno esportivo ao clube.

FBL-SUDAMERICANA-FLUMINENSE-ATLNACIONAL
FBL-SUDAMERICANA-FLUMINENSE-ATLNACIONAL / CARL DE SOUZA/Getty Images

A notícia da negociação do camisa 99 caiu como uma 'bomba' entre os torcedores e criou uma lacuna dificílima de ser preenchida no elenco de Odair. Com a janela de transferências internacionais já fechada no Brasil - só será reaberta em outubro -, o Fluminense se vê limitado ao mercado nacional: atacantes da Série B ou jogadores em baixa que não tenham completado sete partidas na Série A. No português claro, o clube carioca teria que decidir entre uma aposta 'desconhecida' ou um refugo, e disso, as arquibancadas tricolores definitivamente já estão fartas.

Para quem é obcecado por contratações, a opção de buscar uma alternativa 'caseira' pode parecer pouco ambiciosa ou insuficiente. Mas se analisarmos os mercados feitos pelo Tricolor Carioca nos últimos anos, recheados de jogadores de qualidade técnica questionável - Júnior Dutra, Felippe Cardoso e Caio Paulista são alguns exemplos disso -, não há nenhuma dúvida: recorrer à Xerém ou improvisar Marcos Paulo de falso 9, função que o garoto já fez nas categorias de base, é a melhor alternativa. Pelo menos até a reabertura da janela de transferências internacionais, quando o mercado sul-americano se torna uma opção interessante, se bem estudado/mapeado.

FBL-SUDAMERICANA-FLUMINENSE-PENAROL
FBL-SUDAMERICANA-FLUMINENSE-PENAROL / MAURO PIMENTEL/Getty Images
facebooktwitterreddit