Marcos Leonardo faz 'gol de placa' e Santos aplica maior goleada da história sobre o Juventude

Bia Palumbo
Marcos Leonardo anotou um 'gol de placa' na Vila Belmiro
Marcos Leonardo anotou um 'gol de placa' na Vila Belmiro / JOTA ERRE/Photo Premium/Gazeta Press
facebooktwitterreddit

Nada melhor do que uma vitória para retomar a confiança do Santos, que tinha perdido cinco dos últimos seis jogos e nesta segunda-feira (10) goleou o Juventude por 4 a 1 na Vila Belmiro.

Lucas Braga marcou duas vezes, Marcos Leonardo fez um de cobertura e Madson completou a festa da torcida alvinegra, que nem se abalou quando Bruno Nazário descontou.

"A gente sabia da dificuldade, ainda mais vindo de derrota, mas futebol não tem o que lamentar. Fizemos um grande jogo."

Marcos Leonardo, atacante do Santos

Empurrado por cerca de 10 mil santistas, o Peixe dominou a partida desde o início e construiu a vantagem ainda no primeiro tempo, após jogada de Ângelo que Lucas Braga chutou para o fundo da rede. Lanterna do Brasileirão, o Juventude levou perigo quando Chico Kim acertou a trave em cobrança de falta quando estava 0 a 0, mas fora isso produziu pouco.


Os donos da casa voltaram com mais intensidade na etapa final, Orlando Ribeiro reorganizou o time no intervalo e então o Santos deslanchou. Um dos que entraram foi Ed Carlos, autor de um lançamento primoroso para Marcos Leonardo dar um toque de categoria para encobrir o goleiro Pegorari.

A partir daí o Alvinegro Praiano marcou praticamente um gol a cada dez minutos, com Madson de cabeça ao desviar uma falta cobrada por Felipe Jonatan e Lucas Braga empurrou para o gol ao receber um cruzamento de Ângelo, que buscou bastante o jogo mas não conseguiu balançar a rede. Ainda deu tempo de Bruno Nazário acertar um belo chute de fora da área para descontar.

"A gente começou bem, depois desceu a linha e complicou as coisas. Estava com uma lesão no pé e voltei bem, queria dedicar esse gol para o meu filho Enzo. É complicado, mexe com emocional, enquanto estiver aqui vou lutar e honrar esta camisa que é pesada, está na primeira divisão."

Bruno Nazário, jogador do Juventude

Outra novidade foi a estreia do meia-atacante Miguelito, boliviano de 18 anos que é a sensação das categorias de base do Peixe e teve o nome gritado pela torcida antes de ser acionado. Ele entrou aos 34, substituindo Lucas Braga, esbanjou ousadia ao partir para o drible e até finalizou uma vez na direção do gol, porém Pegorari encaixou.

"Agradeço à torcida pelo apoio que vem me dando. Muito feliz em estrear como profissional, ainda mais em um clube de uma grandeza mundial como o Santos. Vou dar meu melhor em cada treino para conseguir mais minutos e evoluir como jogador."

Miguelito, meia-atacante do Santos

Este foi o placar mais elástico do confronto entre Santos e Juventude. A história registrou outras vitórias por 3 a 0, mas nenhuma com quatro gols de um lado ou de outro.

Na próxima rodada o Juventude recebe o Atlético-GO em Caxias do Sul, enquanto o Santos pega o Red Bull Bragantino fora de casa.

facebooktwitterreddit