Brasileirao Série A

Lisca pede demissão do América-MG e acirra rumores sobre futuro; Ceará e Inter no páreo

Lucas Humberto
Lisca pediu demissão do América-MG nesta segunda
Lisca pediu demissão do América-MG nesta segunda / Alexandre Schneider/Getty Images
facebooktwitterreddit

Nesta segunda-feira (14), Lisca pediu demissão e, em comum acordo, não será mais treinador do América-MG. O ciclo do técnico chega ao fim depois de sete jogos sem vitória, além da recente eliminação da Copa do Brasil. Jorge de Lorenzi, irmão do profissional, o auxiliar Márcio Hahn e o diretor de futebol Armando Desessards também devem deixar o clube, que está na lanterna do Brasileirão.

Lisca não estava satisfeito com o maior jejum de vitórias na carreira, bem como falta de investimentos. Ainda no início deste ano, treinador e sua comissão fizeram um mapeamento citando pelo menos 10 reforços necessários. Contudo, somente Bruno Nazário apareceu entre as contratações.

No América desde 30 de janeiro de 2020, Lisca tinha status de comandante mais longevo do Brasileirão - feito que fica com Guto Ferreira, no Ceará desde março de 2020. Apelidado de 'Doido', ele deixa o Coelho depois de 81 jogos, 40 vitórias, 27 empates e 14 derrotas (aproveitamento de 60,4%), além de acesso à elite nacional e presença inédita na semifinal da Copa do Brasil 2020.

Conforme informações do UOL Esporte, o Ceará pode ser o próximo destino do técnico, uma vez que Guto Ferreira também vem de uma longa sequência de insucessos, incluindo queda ante o Fortaleza na Copa do Brasil. O nome de Lisca também apareceu vinculado ao Internacional, que demitiu Miguel Ángel Ramírez recentemente. Qual sua aposta?

Lisca Ceará Guto Ferreira Internacional América-MG
Lisca teve duas passagens pelo Vozão, onde conseguiu evitar dois rebaixamentos. / Alexandre Schneider/Getty Images
facebooktwitterreddit