Futebol Feminino

Libertadores Feminina tem grupos definidos e quatro brasileiros na disputa

Bia Palumbo
Corinthians é o atual campeão da Libertadores Feminina
Corinthians é o atual campeão da Libertadores Feminina / Ernesto Ryan/GettyImages
facebooktwitterreddit

Outubro é um mês de festa para o futebol sul-americano, visto que teremos a Libertadores Feminina entre os dias 13 e 28 no Equador, com quatro participantes do Brasil. São eles: o atual campeão Corinthians, a Ferroviária (que levantou a taça em 2020), o Palmeiras e o estreante Internacional. Aliás, as Brabas da Fiel e as Gurias Coloradas decidem nesta semana o título do Brasileirão Feminino.

Os 16 participantes de todos os países da América do Sul foram divididos em quatro grupos. Há quatro vagas em aberto que dependem do resultado de competições nacionais, mas fato é que o Brasil é o que tem mais representantes.

Os brasileiros ganharam 10 das 13 edições até agora, sendo que São José-SP (2011, 2013 e 2014), Corinthians (2017, 2019 e 2021), Santos (2009 e 2010), Ferroviária (2015 e 2020) e Audax (2017, o ano da parceria com o Alvinegro do Parque São Jorge) já subiram ao lugar mais alto do pódio, assim como Colo-Colo (Chile, 2012), CS Limpeño (Paraguai, 2016) e Atlético Huila (Colômbia, 2018).

O Equador também recebe a final masculina entre Athletico-PR e Flamengo em 29 de outubro, um dia depois da decisão do título entre as mulheres.

Libertadores Feminina 2022

Grupo A: Corinthians, Olimpia (Paraguai), Always Ready (Bolívia), Deportivo Cali (Colômbia)
Grupo B: Equador 1, Defensor Sporting (Uruguai), Boca Juniors (Argentina), Ferroviária
Grupo C: Palmeiras, Universidad de Chile (Chile), Equador 2, Libertad Limpeño (Paraguai)
Grupo D: América de Cali (Colômbia), Peru, Venezuela, Santiago Morning (Chile)

facebooktwitterreddit