Lewandowski não crava aposentadoria, mas critica estilo da Polônia: "Jogo defensivo não dá alegria"

Lucas Humberto
Craque também ressaltou que não teme a parte física
Craque também ressaltou que não teme a parte física / Marvin Ibo Guengoer - GES Sportfoto/GettyImages
facebooktwitterreddit

Eliminado da Copa do Mundo do Catar neste domingo, 4, após derrota para a França por 3 a 1, Robert Lewandowski foi questionado sobre seu futuro na seleção polonesa. Embora não tenha cravado a aposentadoria, o camisa 9 citou várias condicionantes que poderiam motivar sua permanência, incluindo uma mudança de estilo tático no time.

"Não sei, ainda é um longo caminho. Para seguir, você precisa sentir a alegria do jogo. O jogo defensivo não propicia essa alegria"

Lewandowski
Antoine Griezmann e Robert Lewandowski em França x Polônia
Polônia de Lewandowski perdeu para a França de Mbappé / BSR Agency/GettyImages

"Fisicamente, não temo isso, mas temos várias coisas diferentes fora do futebol que decidem se você está feliz, o que está à sua volta. É difícil falar agora, porque da parte física não tenho medo, mas temos várias coisas que, juntas, podem decidir se será a última (Copa) ou não", completou o centroavante.

Lewandowski marcou dois dos três gols da Polônia ao longo dos quatro compromissos no Catar. Em seus dois principais testes - contra Argentina e França -, a seleção adotou uma postura mais defensiva, sobretudo diante dos sul-americanos. No duelo das oitavas, contra os Bleus, os comandados de Michniewicz desperdiçaram boas chances de abrir o placar na primeira etapa.

Michniewicz
Michniewicz substituiu Paulo Sousa / ANP/GettyImages
facebooktwitterreddit