LaLiga

Raphinha desencanta, Barcelona agrava crise do Sevilla e agora pensa na Champions League

Bia Palumbo
Raphinha participou ativamente de dois dos três gols do jogo em Sevilla
Raphinha participou ativamente de dois dos três gols do jogo em Sevilla / Fran Santiago/GettyImages
facebooktwitterreddit

Irreconhecível neste início de temporada, o Sevilla recebeu o Barcelona neste sábado (3) e preocupou os torcedores que foram ao Estádio Ramón Sánchez-Pizjuán. O ataque blaugrana estava inspirado e praticamente resolveu o jogo no primeiro tempo, abrindo 2 a 0 antes dos 40 minutos. E ainda ampliou a vantagem, ganhando por 3 a 0.

A história do jogo poderia ter sido outra, visto que os donos da casa imprimiram um ritmo forte diante do rival. Ter Stegen foi obrigado a fazer boas defesas e o Sevilla por pouco não saiu na frente, visto que Isco e En-Nesyri saíram na cara do gol, mas houve impedimento na origem da jogada.

O desafogo do Barça veio com Raphinha. No lance, Gavi - que foi eleito o melhor em campo pela transmissão oficial - desarmou Lamela no meio de campo e passou para Busquets, que acionou Dembélé em velocidade. O francês armou contragolpe pelo meio e achou Lewandowski na esquerda. O polonês concluiu com um toque por cobertura. Seria um golaço se o brasileiro Fernando não tirasse a bola em cima da linha, porém no rebote Raphinha cabeceou para fazer 1 a 0. Oportunismo do brasileiro para marcar o primeiro dele em um jogo oficial pelo novo clube.

O gol fez o Sevilla desmoronar, tanto que o time não conseguia mais assustar o goleiro alemão e então Koundé, ex-jogador do alvirrubro, fez um lançamento primoroso para Lewandowski no meio da área, o centroavante dominou no peito e estufou a rede. O terceiro poderia ter saído logo depois, mas Dembélé abusou da individualidade ao avançar pela esquerda e depois de deixar Montiel para trás finalizou mal, sendo que Lewa estava livre ao lado dele.

Lopetegui mexeu duas vezes no intervalo, montou um esquema com linha de cinco, com Carmona para fazer a função do terceiro na zaga. Lamela teve boa chance no primeiro ataque, mas faltou pontaria. E estava dando tudo certo para o Barcelona, que ampliou quando Raphinha cruzou da direita, Koundé desviou para o meio da área e o também zagueiro Eric García completou para fazer o primeiro gol dele como profissional.

Ter Stegen ainda contribuiu para sair de campo sem ser vazado mais uma vez ao se esticar todo e defender chute de Lamela. Bono também evitou uma goleada em mais uma tentativa de Lewandowski, que não pegou em cheio e mesmo assim ganhou escanteio porque o marroquino tirou com a ponta dos dedos.

Com a vitória liquidada, Xavi decidiu fazer todas as mudanças que tinha direito e descansou algumas peças. Ferran Torres, De Jong e Alba foram a campo e o time manteve a consistência até o apito final.

Classificação e próximos jogos

Atual vice-líder da competição, o Barça soma 10 pontos, dois atrás do Real Madrid. Quarto colocado na última edição de LaLiga, a equipe comandada por Julen Lopetegui perdeu algumas peças importantes como a dupla de zaga titular (Koundé e Diego Carlos, que foi para o Aston Villa) e o atacante Ocampos, porém ainda não venceu nas quatro primeiras rodadas do Campeonato Espanhol. Pior: soma apenas um ponto, visto que perdeu três jogos.

Barcelona e Sevilla precisam "virar a chave" porque na próxima semana estreiam na Champions League. Na terça o alvirrubro recebe o Manchester City, enquanto no dia seguinte é a vez dos catalães enfrentarem o Viktoria Plzen (República Tcheca) no Camp Nou.

facebooktwitterreddit