Brasileirao Série A

Juninho desabafa após protesto por mudanças na Lei Geral do Esporte: "A gente só quer ter voz"

Bia Palumbo
Manifestação mobilizou diversos atletas da elite do Brasileirão
Manifestação mobilizou diversos atletas da elite do Brasileirão / Pedro Vilela/GettyImages
facebooktwitterreddit

Um dos momentos que marcou a 16ª rodada do Brasileirão foi uma manifestação dos jogadores antes da bola rolar. Atletas de diversas equipes taparam a boca em sinal de protesto após a Câmara dos Deputados aprovar o Projeto de Lei 1153/2019 que prevê mudanças na legislação trabalhista dos profissionais do futebol. Nomes como Juninho (América-MG), Diego Ribas (Flamengo) e Lucas Leiva (Grêmio) se posicionaram.

Juninho é meio-campista e um dos líderes do América-MG
Juninho é meio-campista e um dos líderes do América-MG / Ricardo Moreira/GettyImages

"É só união, em prol disso. Se é para construir algo para um futebol melhor, por que não ouvir a opinião do jogador? A gente quer participar. Se for pra ter um futebol melhor aqui no Brasil, a gente cede um pouquinho também, mas tudo precisa ser conversado. As coisas acontecem nas escuras e quando chegou na gente, fomos buscar informações e começamos a ser bloqueados, então nos preocupou um pouco porque não se sabe a real intenção disso. A gente não quer guerra com ninguém, só quer ter voz para construir um futebol melhor."

Juninho, capitão do América-MG

As medidas propostas no texto da Lei Geral do Esporte interferem em direitos de imagem, rescisão contratual, premiação e luvas, dentre outros tópicos. O próximo passo é ir para o Senado e portanto alguns atletas devem se reunir com o ex-atacante e atual senador Romário para tentar um consenso.

facebooktwitterreddit