Lionel Messi

Jornal expõe o burofax completo que Lionel Messi enviou ao Barcelona no ano passado; veja os detalhes

Antonio Mota
Após um ano, o Mundo Deportivo revelou o que Messi falou ao Barcelona em seu burofax. Confira.
Após um ano, o Mundo Deportivo revelou o que Messi falou ao Barcelona em seu burofax. Confira. / JOSEP LAGO/Getty Images
facebooktwitterreddit

Há pouco mais de um ano, no dia 24 de agosto de 2020, Lionel Messi chacoalhou o mundo do esporte ao enviar o polêmico burofax – espécie de carta registrada – ao Barcelona expressando o seu desejo de deixar o Camp Nou. À época, o camisa 10 dividiu opiniões por escolher um documento tão “frio” para informar a sua vontade de deixar o clube que defendeu por mais de 20 anos.  

Já neste domingo, 5, após mais de uma temporada e da recente transferência do meia-atacante para o Paris Saint-Germain, o site Mundo Deportivo, da Espanha, publicou o documento e revelou tudo o que Leo falou ao então presidente grená Josep María Bartomeu naquele burofax.

Barcelona PSG Lionel Messi
O burofax de Lionel Messi ao Barcelona. / Eric Alonso/Getty Images

Em documento, o qual é datado no dia 24 de agosto – poucos dias após o Barcelona ser humilhado pelo Bayern de Munique (8 a 2) na Champions League –, Messi informou o desejo de ativar a cláusula 3.1 de seu contrato, a qual o permitiria rescindir com o clube e o deixaria livre no mercado. O desejo do camisa 10, no entanto, não pôde ser saciado e, sem interesse em entrar na Justiça contra o clube, ele acabou ficando mais uma temporada na LaLiga.

Recentemente, mesmo querendo ficar no Barcelona, Messi foi obrigado a mudar de ares e assim fechou com o PSG.

Veja abaixo o burofax de Messi na integra

“Por meio deste, e de acordo com o disposto na cláusula 3.1 do contrato de 25 de novembro de 2017, expresso a Vossa Excelência a minha vontade de rescindir o meu contrato de trabalho como jogador profissional de futebol com a data de vigência a partir de 30 de agosto de 2020”

Entendo que o marco temporal do direito de encerramento unilateral sem alegar causa, que regula a mencionada clausula, deve acontecer em conformidade com as circunstancias excepcionais com que se desenrolaram na temporada de competição futebolística 2019/2020, devido ao Estado de Alarme e à situação de força maior derivada da pandemia da COVID-19.

Por causa desta excepcionalidade, a temporada de competição 2019/2020 se finalizou no dia de ontem, sem prejuízo que para nossa equipe esse encerramento aconteceu em 15 de agosto, ao regressar a Barcelona após nossa eliminação na Champions League na noite de 14 de agosto.

Em todo caso, dentro dos 10 dias seguintes à finalização da temporada de competições e cumprindo o prazo acordado para executar a cláusula 3.1, em conformidade com o conteúdo de nosso acordo, que se deve interpretar conforme as circunstancias excepcionais da temporada 2019/2020, exerço meu direito de encerrar o contrato com data de efeito em 30 de agosto de 2020, com as circunstâncias previstas na já citada clausula 3.1”.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

facebooktwitterreddit