Jô pede 'conversa' para reação do Corinthians após derrota no dérbi: 'Começo de campeonato'

Nathália Almeida
2020 Brasileirao Series A: Corinthians v Palmeiras Play Behind Closed Doors Amidst the Coronavirus
2020 Brasileirao Series A: Corinthians v Palmeiras Play Behind Closed Doors Amidst the Coronavirus / Alexandre Schneider/Getty Images
facebooktwitterreddit

Quem imaginava um novo dérbi amarrado, de muita marcação e pouca criatividade - como foram os dois confrontos que decidiram o Paulistão 2020 -, se surpreendeu com o enredo do clássico entre Corinthians e Palmeiras da noite desta quinta-feira (10), na Neo Química Arena. Jogando um futebol mais ofensivo e proativo em relação aos jogos anteriores, o Verdão dominou as ações e venceu o dérbi por 2 a 0, gols de Luiz Adriano e Gabriel Veron.

Durante os 90 minutos do clássico, chamou atenção o descontrole emocional e a desorganização do time alvinegro em campo. O maior exemplo disso aconteceria ainda aos 40' do primeiro tempo, quando Fagner foi expulso por colocar a mão na bola, intencionalmente, na tentativa de evitar o gol do arquirrival. O detalhe da jogada é que a finalização alviverde parecia não estar na direção certa do gol de Cássio. Na etapa final, o zagueiro Danilo Avelar também seria expulso, recebendo o segundo amarelo após falta dura em Patrick de Paula.

Em entrevista concedida após o encerramento do dérbi, Jô pediu tranquilidade e conversa entre jogadores e comissão técnica para recolocar a equipe nos trilhos: "Tínhamos até um jogo controlado no primeiro tempo. Com a expulsão fica difícil. Estamos correndo, se dedicando, mas os resultados não tão vindo, e a cobrança é natural. É na conversa, não temos tempo para treinar. O cansaço atrapalha, mas não é motivo de baixarmos a guarda. É começo de campeonato, temos que conversar bastante para evoluir", afirmou.

Com a derrota, o Corinthians estacionou nos nove pontos somados, ocupando a 13ª colocação da tabela de classificação. O próximo compromisso da equipe paulista será no domingo (13), contra o Fluminense no Maracanã.

facebooktwitterreddit