Copa do Brasil

Grêmio é criticado mesmo com classificação na Copa do Brasil; Jean Pyerre, mais uma vez, é alvo da torcida

Fabio Utz
Jean Pyerre teve atuação muito apagada na Boca do Jacaré
Jean Pyerre teve atuação muito apagada na Boca do Jacaré / Claudio Reis/FramePhoto/Gazeta Press
facebooktwitterreddit

Que o Grêmio iria se classificar às oitavas de final da Copa do Brasil não havia quase dúvida. Afinal, entrou em campo na Boca do Jacaré, na tarde desta quinta-feira, depois ter vencido o Brasiliense por 2 a 0 em Porto Alegre. No entanto, o fato de estar com a vaga encaminhada – e que foi confirmada com o empate em 0 a 0 – não evitou críticas à postura da equipe.

O Tricolor, que contou com a volta do técnico Tiago Nunes à beira do gramado e que teve os “ex-positivados” pela Covid-19 (Diego Souza, Ferreira e Rafinha) no banco, fez um jogo, literalmente, para deixar o tempo passar. Lento, sem inspiração e com pouca vontade, não colocou em prática a diferença de qualidade na comparação com um rival que disputa a Série D nacional.

Mais uma vez a dupla Thiago Santos/Lucas Silva não funcionou – como já era esperado –, e Jean Pyerre foi várias vezes cobrado pelo treinador para não se esconder – e continuou sumido. Com isso, a bola pouco chegou à frente, e o primeiro tempo só não terminou com os donos da casa em vantagem porque Paulo Victor, no puro susto, evitou que abola entrasse depois de um bate e rebate.

Na etapa final, a movimentação até que foi um pouco maior com as entradas de Ferreira e Diego Souza. Igual, faltou se impor, tanto que a talvez única chance surgiu já quando Zotti havia sido expulso e com Maicon em campo. Ele, inclusive, participou da ação que culminou no chute no travessão de Ferreira. De resto, nada a acrescentar. Faltou, sim, futebol.

Para mais notícias do Grêmio, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

facebooktwitterreddit