Champions League

Forte declaração da UEFA ameaçando clubes e jogadores ligados à Superliga Europeia

Thomas Savoia
Apr 19, 2021, 12:21 PM GMT-3
FBL-EUR-UEFA
FBL-EUR-UEFA | FABRICE COFFRINI/Getty Images
facebooktwitterreddit

Os rumores da nova Superliga Europeia soam cada vez mais altos e a UEFA, desde o início, opôs-se a esta ideia. Há poucos instantes, a mais alta organização do futebol europeu emitiu um pronunciamento severo, ameaçando os clubes que desejam participar neste novo formato de competição, alertando que as punições podem ser muito graves.

"Os clubes em questão serão proibidos de jogar em qualquer outra competição a nível nacional, europeu ou mundial, e seus jogadores podem ter a oportunidade de representar suas seleções nacionais."

A La Liga, a RFEF, a Federação Italiana de Futebol, a Serie A, a FA e a Premier League mostraram o seu apoio à UEFA nas medidas que pretendem tomar contra as equipes que integram a nova competição.

O Comunicado da UEFA

A UEFA, a Federação Inglesa de Futebol e a Premier League, a Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) e a LaLiga, a Federação Italiana de Futebol (FIGC) e a Lega Serie A souberam que alguns clubes ingleses, espanhóis e italianos podem estar a planear o anúncio da criação de uma liga fechada, conhecida como Superliga Europeia.

Se isso acontecer, queremos reiterar que nós - UEFA, Federação Inglesa, RFEF, FIGC, Premier League, LaLiga, Lega Serie A, mas também FIFA e todas as nossas federações-membro - permaneceremos unidos nos nossos esforços para impedir este projecto, que se baseia no interesse de alguns clubes num momento em que a sociedade precisa mais do que nunca de solidariedade.

Vamos ponderar todas as medidas ao nosso alcance, a todos os níveis, judiciais e desportivos, a fim de evitar que isso aconteça. O futebol é baseado em competições abertas e mérito desportivo; não pode ser de outra maneira.

Conforme anunciado anteriormente pela FIFA e pelas seis Confederações, os clubes em questão serão proibidos de jogar em qualquer outra competição a nível nacional, europeu ou mundial, e os seus jogadores podem ser impedidos de representar as suas selecções nacionais.

Agradecemos aos clubes de outros países, especialmente os clubes franceses e alemães, que se recusaram a assinar este projecto. Apelamos a todos os amantes do futebol, adeptos e políticos, a juntarem-se a nós na luta contra este projecto, caso venha a ser anunciado. O interesse pessoal persistente de alguns já se verifica há demasiado tempo. É altura de dizer "basta".

facebooktwitterreddit