Futebol brasileiro

As 10 maiores vítimas da carreira de Fred

Bia Palumbo
Com 199 gols, Fred é o segundo maior artilheiro da história do Fluminense
Com 199 gols, Fred é o segundo maior artilheiro da história do Fluminense / Wagner Meier/GettyImages
facebooktwitterreddit

O dia 9 de julho de 2022 será eternizado na memória do atacante Fred, do Fluminense, depois deste sábado (9), quando ele faz o último jogo como profissional. A expectativa é de festa e casa cheia no Maracanã, que deve receber cerca de 56 mil torcedores para uma partida oficial válida pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O único gol de Fred contra o Ceará, adversário da despedida, foi em 31 de julho de 2011, no Estádio Nilton Santos, quando o Tricolor das Laranjeiras aplicou um 4 a 0. Rafael Moura, Rafael Sobis e Souza completaram a festa do time de Abel Braga.

O atacante de 38 anos tem 417 gols na carreira, sendo 199 pelo Flu, onde é o segundo maior artilheiro da história do clube, atrás apenas de Waldo (319). Além disso foram 81 pelo Cruzeiro, 43 pelo Lyon, 42 pelo Atlético-MG, 34 pelo América-MG e 18 pela Seleção Brasileira. A seguir listamos os adversários que mais sofreram gols do atacante considerando todas as competições oficiais.

1. Botafogo: 16 gols

Marcelo Benevenuto, zagueiro do Botafogo, e Fred, atacante do Fluminense, no Brasileirão de 2019
Botafogo é o adversário que Fred mais enfrentou ao longo da carreira / Bruna Prado/GettyImages

Foram 14 vitórias, 10 empates e 12 derrotas diante do Alvinegro de General Severiano, o clube que mais sofreu quando encarou Fred. O melhor desempenho em termos de artilharia foi em duas semifinais pelo Campeonato Carioca, em abril de 2010 e 2015, quando marcou em dose dupla nas vitórias por 3 a 2 e 2 a 1, respectivamente.

2. América-MG: 13 gols

Fred e André, jogadores do Fluminense em 2022
Coração "explodindo" de emoção virou uma das comemorações mais marcantes de Fred / Wagner Meier/GettyImages

O primeiro gol da carreira foi em 26 de janeiro de 2003, o da vitória por 2 a 1 sobre o Guarani-MG pelo Campeonato Mineiro na Arena Independência, em Belo Horizonte. O técnico era Mauro Fernandes, que colocou o então jovem atacante de 19 anos no segundo tempo para substituir Kleyr.

E como atuou por outros rivais do estado, com o passar dos anos Fred contabilizou três hat-trick diante do clube que o revelou, todos em clássicos e no Campeonato Mineiro, sendo dois com a camisa do Cruzeiro (4 a 0 em 2005 e 3 a 2 em 2019) e uma pelo Atlético-MG (4 a 1 em 2017).

3. Atlético-MG: 11 gols

O gol mais importante dele contra o Galo foi de pênalti em 20 de abril de 2019 na decisão do Campeonato Mineiro. Elias abriu o placar, mas o camisa 9 também guardou o dele e o placar de 1 a 1 foi suficiente para levantar a taça porque a equipe celeste tinha feito 2 a 1 na ida.

4. Corinthians, Cruzeiro e Flamengo: 10 gols

Fred, atacante do Atlético-MG em 2016
Dom Fredon com faro de artilheiro apurado em clássicos / Pedro Vilela/GettyImages

O gol que fechou a conta no 4 a 0 sobre o Corinthians pode ter sido o último da carreira dele.

Fred estreou pelo Galo em 12 de junho de 2016 logo em um Superclássico Mineiro e balançou a rede no início do segundo tempo. Na ocasião ele vestia o número 99 às costas, foi titular e atuou durante os 90 minutos naquele 3 a 2 na Arena Independência. Voltando um pouco mais no tempo, em 8 de julho de 2012, chegamos ao jogo que festejou o centenário do Fla-Flu e o placar terminou 1 a 0 graças a ele.

5. Grêmio, Internacional, Palmeiras e Vasco: 9 gols

A dupla Grenal tem participação importante na carreira de Don Fredón, como é carinhosamente chamado pela torcida do Flu. Em 2004, quando estreou pelo Cruzeiro, fez o segundo gol no 2 a 0 sobre o Inter. Ao longo da carreira ele marcou quatro gols em uma só partida apenas três oportunidades e uma delas foi justamente diante do Grêmio, em 16 de novembro de 2011, um inesquecível 5 a 4 do Fluminense sobre o rival.

Presidente Prudente, cidade localizada no interior paulista, também está no mapa da carreira do camisa 9. Foi lá que ele balançou a rede diante do Palmeiras em 11 de novembro de 2012, o jogo que sacramentou o título brasileiro. Ah, e diante do Vasco a bola entrou duas vezes no 3 a 2 da final da Taça Guanabara em 2012, ano do título carioca.

facebooktwitterreddit