Fluminense define posições prioritárias e monitora mercado sul-americano por reforços

Nathália Almeida
2020 Brasileirao Series A:  Fluminense v Coritiba Play Behind Closed Doors Amidst the Coronavirus
2020 Brasileirao Series A: Fluminense v Coritiba Play Behind Closed Doors Amidst the Coronavirus / Bruna Prado/Getty Images
facebooktwitterreddit

Enfrentando problemas financeiros agravados pela crise do coronavírus e com dificuldades de encontrar opções viáveis no mercado doméstico, o Fluminense segue mapeando o mercado sul-americano em busca de contratações acessíveis financeiramente. A janela de transferências para reforços internacionais abre no próximo dia 9 de outubro, e há um consenso nas Laranjeiras, entre diretoria e comissão técnica, que o atual elenco carece de aquisições pontuais.

De acordo com a apuração do UOL Esportes, a chegada de Lucca, atacante de 30 anos que assinou com o Tricolor nesta semana, não será a única aquisição para o ataque. O clube carioca buscará ao menos mais um nome para o setor, seguindo a linha de contratações de oportunidade. Jogadores badalados como como os uruguaios Ignacio Martínez e Matías Arezo, pedidos pela torcida, estão descartados pelo alto valor de mercado.

Para além do ataque, o departamento de futebol tricolor vê outros dois setores como carentes: a lateral direita e o meio de campo. Para o primeiro setor, a ideia é trazer um jogador experiente, que venha para disputar posição com o jovem Calegari. Para o meio, o foco do Fluminense é encontrar um 'novo Michel Araújo': jogador veloz, versátil, combativo e de boa finalização. A posição de volante não é uma urgência, nem mesmo se a saída de Dodi for confirmada, já que o setor conta com os promissores André e Martinelli.

facebooktwitterreddit