Futebol brasileiro

Entrave, Receita Federal e parcelamento: entenda como está a negociação da multa entre Flamengo e Paulo Sousa

Lucas Humberto
Tratativas para pagamento da multa rescisória de Paulo Sousa e sua comissão ainda estão em andamento
Tratativas para pagamento da multa rescisória de Paulo Sousa e sua comissão ainda estão em andamento / Wagner Meier/GettyImages
facebooktwitterreddit

Seguem os entraves entre Flamengo, Paulo Sousa e sua comissão técnica. Na última sexta-feira (17), o departamento jurídico do clube enviou uma documentação com números diferentes dos que haviam sido ajustados. A atitude irritou o treinador, que viu a negociação emperrar e agora irá aguardar o desenrolar dos fatos em Portugal.

A cobrança na FIFA já está sendo estudada. Em suma, o rubro-negro deve arcar com os salários do luso até dezembro, ou seja, quase R$ 6 milhões. Isso sem contar o montante que deve ser pago aos membros da comissão. Antes do impasse, representantes do clube e do técnico tinham acordado o pagamento parcelado do valor integral.

Paulo Sousa Flamengo Rescisão FIFA
Técnico não resistiu após duas derrotas seguidas e foi demitido / MAURO PIMENTEL/GettyImages

No entanto, o Flamengo voltou atrás, sugeriu abatimento, e as tratativas voltaram à estaca zero. A equipe carioca chegou a mencionar a possibilidade dos pagamentos serem efetuados no Brasil. Esse modelo, contudo, só seria aceito por Paulo Sousa e sua comissão se o montante fosse pago de uma única vez.

Por conta do parcelamento, o luso e sua comissão querem receber o montante em seus domicílios - Portugal ou Espanha, no caso -, uma vez que pretendem encerrar suas contas no Brasil. Agora, o rubro-negro aguarda uma resposta da Receita Federal ainda nesta semana para, enfim, definir como a dívida será quitada.

Se o clube puder enviar o pagamento para fora do país sem imposto, há a possibilidade de parcelamento do débito. Flamengo e Paulo Sousa negociam entre três e quatro parcelas. Esse formato, vale ressaltar, se aplica somente ao treinador. A comissão, por sua vez, receberá de uma só vez.

O advogado Rodrigo Dunshee de Abranches, vice-presidente jurídico do Mais Querido, rechaçou qualquer possibilidade de Sousa acionar a FIFA: "Não é verdade. Flamengo é um clube cidadão que cumpre suas obrigações. Não vou entrar em detalhes porque é assunto interno e privado até que seja concluído, mas o Flamengo pagará tudo que PS (Paulo Sousa) tem direito e nada mais", pontuou o dirigente.

Contratado no fim de 2021, o português assinou por dois anos mas comandou o rubro-negro por apenas seis meses, demitido após 32 jogos, sendo 19 vitórias, sete empates e seis derrotas, e não conquistou títulos.

facebooktwitterreddit