Opinião

Flamengo acertou ao demitir Renato Gaúcho?

Vitor Beloti
Flamengo anunciou a demissão do técnico Renato Gaúcho
Flamengo anunciou a demissão do técnico Renato Gaúcho / Franklin Jacome/GettyImages
facebooktwitterreddit

Em um esporte coletivo como o futebol, o talento individual sempre estará presente em uma posição favorável dentro das quatro linhas e conseguimos enxergar este aspecto nitidamente quando observamos os principais campeonatos do futebol europeu. No entanto, desde que começou o sistema de modernização no cenário futebolístico, seja dentro ou fora de campo, o detalhe individual começou a decair em relevância se for comparada com a evolução tática dos últimos anos, que tem crescido radicalmente.

Em 2019, com a chegada do português Jorge Jesus ao futebol brasileiro, foi nítido enxergar que, apesar do Flamengo ter contratado diversos jogadores com um nível muito acima da média do cenário brasileiro, não era apenas o individual que contava durante os 90 minutos, mas também o âmbito coletivo que era proposto pelo ex-treinador ao lado de sua comissão técnica que, consequentemente, ajudava em amplificar a capacidade técnica de cada atleta para apenas um único benefício: levar a glória ao Flamengo.

Everton Ribeiro
Jorge Jesus ajudou a modernizar o futebol do Flamengo dentro de campo. / Buda Mendes/GettyImages

Desde a saída de Jorge Jesus na metade de 2020, o Flamengo contratou três técnicos para comandar um elenco ainda mais caro e técnico em relação ao que o português teve em mãos durante sua bela passagem pela gávea, porém apenas um treinador conseguiu desconstruir todo o sistema adotado pelo rubro-negro após 2019: Renato Gaúcho.

Apesar de ter alcançado diversas goleadas e uma boa sequência de vitórias em seu começo de trabalho, além de ter sido demitido pela diretoria rubro-negra com um retrospecto de 73% - somando 25 vitórias, 8 empates e 5 derrotas - Renato Gaúcho em nenhum momento foi capaz de promover um bom futebol no aspecto coletivo com as peças que tinha à disposição, e foi descartando todos os detalhes futebolísticos que foram implementados entre as conquistas de 2019 e 2020.

Renato Gaucho
Renato Gaúcho deixou o Flamengo sem conquistar nenhum título / Buda Mendes/GettyImages

Além disso, foi eliminado de forma vexatória nas semifinais da Copa do Brasil pelo Athletico-PR, em pleno Maracanã, por 3 a 0 e não mostrou ímpeto em brigar pelo tricampeonato brasileiro até as rodadas finais, descartando o torneio aos poucos enquanto o Atlético-MG abria uma larga vantagem na caminhada pelo bicampeonato. Para completar, demonstrou ainda mais a falta de conhecimento para sair de situações desfavoráveis durante as partidas em que estava atrás do placar, como ocorreu na derrota do rubro-negro na final da Libertadores por 2 a 1 para o Palmeiras, no último sábado (27) em Montevidéu.

Por este motivo, conseguimos identificar que a diretoria do Flamengo tomou a melhor decisão ao demitir Renato Gaúcho pensando no futuro do clube para 2022. No entanto, nada irá mudar dentro das quatro linhas na próxima temporada se o clube não for atrás de uma comissão técnica capacitada e com um vasto conhecimento técnico e tático para comandar o elenco mais caro do Brasil e da América do Sul.

facebooktwitterreddit