FIFA abre processo para investigar caso de assédio envolvendo dirigente espanhol na final da Copa Feminina

  • Luis Rubiales é presidente da Real Federação Espanhola de Futebol, a principal entidade que organiza o esporte no país
  • Segundo a imprensa espanhola, ele cogita pedir demissão devido à repercussão negativa do caso

Luis Rubiales é alvo de processo da FIFA
Luis Rubiales é alvo de processo da FIFA / AFP7/GettyImages
facebooktwitterreddit

Após se envolver em uma polêmica na final da Copa do Mundo Feminina, quando deu um beijo na boca da atacante Jenni Hermoso sem consentimento, Luis Rubiales, presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), será investigado pela FIFA.

"O Comitê Disciplinar da FIFA informou hoje Luis Rubiales, presidente da Federação Espanhola de Futebol, que está abrindo um processo disciplinar contra ele com base nos eventos ocorridos durante a final da Copa do Mundo Feminina da FIFA™, em 20 de agosto de 2023."

Comunicado da FIFA

Depois da repercussão e de inúmeros pedidos em favor do afastamento dele, cujo mandato expira em 2024, a Confederação Espanhola finalmente agendou para a próxima sexta-feira (26) uma Assembleia-Geral Extraordinária para decidir o futuro do mandatário.

"Por parte da FUTPRO, expressamos nossa firma e total condenação a condutas que atentam contra dignidade das mulheres. Nossa associação pede que a RFEF implemente todos os protocolos necessários, interceda pelos direitos das nossas jogadores e adote medidas exemplares. É essencial que nossa seleção, atual campeã do mundo, esteja sempre representada por figuras que projetem valores de igualdade e respeito em todos os âmbitos. É necessário continuar avançando na luta por igualdade, uma luta que nossas jogadores vêm liderando com determinação, levando a posição em que nos encontramos hoje."

Jenni Hermoso via comunicado
Jennifer Hermoso
Jenni Hermoso é a camisa 10 da seleção espanhola / Visionhaus/GettyImages

A imprensa espanhola dá conta de que a reunião, marcada em caráter de urgência, terá como objetivo exigir explicações de Rubiales quanto ao episódio acontecido. Não se sabe, porém, se ele irá renunciar ao cargo, coisa que, até agora, não aconteceu.

O processo disciplinar aberto contra o presidente da Federação Espanhola de Futebol por parte do Comitê Disciplinar da FIFA tende a classificar o evento como uma violação do artigo 13 (Comportamento ofensivo e violações dos princípios do Fair Play), parágrafos 1 e 2 do Código Disciplinar da FIFA.

Artigo 13 - 1. Associações e clubes, bem como seus jogadores, dirigentes e quaisquer outros membros e/ou pessoas que exerçam função em seu nome, deverão respeitar as Leis do Jogo, bem como os Estatutos da FIFA e as regulamentos, diretivas, diretrizes, circulares e decisões, e cumprir com os princípios de fair play, lealdade e integridade.

Artigo 13 - 2. Por exemplo, qualquer pessoa que aja de qualquer uma das seguintes formas pode estar sujeita a medidas disciplinares:

a) violar as regras básicas de conduta decente;
b) insultar de qualquer forma uma pessoa singular ou coletiva, especialmente através do uso de gestos, sinais ou linguagem ofensiva;
c) utilização de evento desportivo para manifestações de carácter não desportivo;
d) comportar-se de uma forma que coloque o esporte futebol e/ou FIFA em descrédito;
e) alterar ativamente a idade dos jogadores indicada nos bilhetes de identidade que eles produzem em competições sujeitas a limites de idade.

Além do caso com Jenni Hermoso, o dirigente ainda foi acusado de ter assediado sexualmente Tamara Ramos, ex-diretora-geral do sindicato Futebolistas ON. Ela teria sido questionada quanto às cores de suas roupas íntimas, além de ter ouvido, segundo ela própria, outros comentários de cunho sexista vindo do dirigente.

Dessa forma, com todas as informações reunidas, Rubiales pode ser considerado culpado e, como consequência, deve ser destituído do cargo que exerce no futebol espanhol.