Futebol brasileiro

Fernando Diniz elege estrangeiro que mais contribuiu taticamente ao futebol brasileiro

Lucas Humberto
Diniz enxerga a chegada de treinadores estrangeiros ao futebol brasileiro com naturalidade e modismo
Diniz enxerga a chegada de treinadores estrangeiros ao futebol brasileiro com naturalidade e modismo / Wagner Meier/GettyImages
facebooktwitterreddit

Fernando Diniz pode não agradar a todos pelo seu estilo, mas sempre se mantém entre os técnicos mais comentados do futebol brasileiro. Em entrevista ao ESPN FC, o comandante do Fluminense foi questionado sobre a chegada de treinadores estrangeiros. Ele afirmou que vê naturalidade e modismo no movimento adotado por vários clubes da Série A.

"Eu acho que a chegada dos estrangeiros tem uma certa naturalidade. Tem um pouco de moda, como há quatro, cinco anos era subir os interinos. Justamente pelo pensamento: 'ah, Jorge Jesus e Sampaoli vieram aqui e deram certo, então, vamos trazer treinador estrangeiro'. Estrangeiro tem muitos bons e outros que não são, como são os brasileiros", avaliou.

"Aqui tem muito treinador bom. Só ver o caso do Dorival Júnior no Flamengo. O tipo de performance que está tendo, é um cara que está aí há muito tempo, ficou quase dois anos sem um trabalho. Se é um cara que vem de fora, a gente iria exaltar mais, a gente tem que exaltar mais", comparou o técnico tricolor.

Diniz ainda elegeu Jorge Sampaoli, ex-Santos e Atlético-MG, como o estrangeiro que mais contribuiu taticamente: "Eu já cansei de elogiar, elogio o Vítor Pereira [do Corinthians], o Sampaoli, que dos que vieram para cá, na minha opinião, é um dos que mais contribuiu em tática. E a gente valoriza menos ele no Brasil porque não ganhou título importante".

Jorge Sampaoli, antigo treinador de Santos e Atlético-MG
Sampaoli está sem clubes desde que deixou o Olympique de Marseille / John Berry/GettyImages
facebooktwitterreddit