Felipão fala sobre futuro de Vitor Roque e exalta atacante; Athletico pede quantia milionária para vender o jogador

Antonio Mota
No radar de times da Europa, Vitor Roque pode deixar o Athletico ainda em 2023; Athletico quer mais de R$ 200 milhões pelo jogador.
No radar de times da Europa, Vitor Roque pode deixar o Athletico ainda em 2023; Athletico quer mais de R$ 200 milhões pelo jogador. / Marcelo Endelli/GettyImages
facebooktwitterreddit

Um dos destaques do Athletico-PR desde o ano passado, Vitor Roque não deve permanecer muito mais tempo no Brasil. Aos 17 anos, o ex-Cruzeiro vem sendo monitorado por times da Europa de perto e pode ser negociado em um futuro próximo. A expectativa é que o camisa 39 receba propostas no meio do ano, já na janela de transferências de verão no Velho Continente.

“O Vitor provavelmente vai ser vendido. Tem 17 anos e tem muita, muita coisa para aprender em campo, mas ele já foi forjado, desde os 16 anos, jogando Brasileiro e Libertadores, declarou Luiz Felipe Scolari, novo diretor-técnico do Athletico, em evento de um patrocinador do time na última sexta-feira, 20. Felipão ainda exaltou o jovem:

"É um menino de 17 anos, com um pensamento e vivência de 24, 25. Ele está pronto, mas tem que desenvolver algumas valências. Quando aparecer com bastante dinheiro, eu acho que vende. "

completou.
Vitor Roque, joia do Athletico
Vitor Roque vai completar 18 anos no final de fevereiro. / Heuler Andrey/GettyImages

Ex-Cruzeiro, Vitor Roque foi comprado pelo Athletico no início do ano passado, quando o Furacão pagou R$ 24 milhões para tirá-lo da Raposa. O atacante é a maior contratação da história do clube, que, conforme o “ge”, já realizou o investimento pensando em uma venda futura.

O camisa 39 vai completar 18 anos no final do mês que vem, no dia 28 de fevereiro, e assim já vai poder deixar o Brasil. Até o momento, Paris Saint-Germain, Real Madrid, Barcelona, Chelsea e Newcastle já entraram em contato com o staff do centroavante. Internamente, o Athletico espera receber mais de 40 milhões de euros (R$ 226,2 na cotação atual) pelo jogador.

“Sou da filosofia que nós temos que vender os nossos jogadores, porque não sabemos o que pode acontecer à frente. Se temos a possibilidade de venda, nós vendemos. Vamos investir, comprar outros, pesquisar alguém bom para trazer pra gente. Essa é a função do profissional que trabalha no Athletico ou em qualquer clube”, concluiu Felipão.

Felipão ainda reforçou que o Athletico é um “clube vendedor” e destacou que é necessário ‘comprar bem e vender bem’. Atualmente, a maior negociação da história do Furacão é a do meio-campista Bruno Guimarães, que foi vendido ao Lyon por 20 milhões de euros (R$ 93 milhões, na cotação da época) há poucos anos, em 2019.

Em alta na Arena da Baixada, Vitor Roque tem contrato até abril de 2027 com o Athletico e multa rescisória de 100 milhões de euros (R$ 565,5 milhões na cotação atual) para times da Europa.

facebooktwitterreddit