Futebol Internacional

Federação Russa tem recurso negado e seleções e clubes do país seguem banidos de competições internacionais

Daniel Farias
Claudinho, ex-Red Bull Bragantino, atua na Rússia, defendendo o Zenit
Claudinho, ex-Red Bull Bragantino, atua na Rússia, defendendo o Zenit / SOPA Images/GettyImages
facebooktwitterreddit

A tensão ligada à guerra entre Rússia e Ucrânia traz consequências para os mais diversos setores da sociedade. Uma das esferas afetadas é o futebol - diversas medidas foram tomadas pelos órgãos reguladores do esporte, sobretudo no que diz respeito a sanções à Rússia. UEFA e FIFA, duas das principais entidades, proibiram a participação das seleções e de clubes russos das competições internacionais até segunda ordem.

Coube a Federação Russa de Futebol recorrer ao Tribunal Arbitral do Esporte (TAS), porém a punição foi mantida. É importante destacar que esta ainda não é uma decisão definitiva e novos julgamentos estão previstos para as próximas semanas.

Extraordinary FIFA Congress - Previews
FIFA adotou sanções à Rússia em meio à guerra entre o país e a Ucrânia / Matthias Hangst/GettyImages

Desde o início da guerra entre Rússia e Ucrânia, o futebol tem sido afetado de diferentes maneiras. Além das sanções envolvendo clubes russos e as seleções do país, destaca-se também a liberação, por parte da FIFA, que jogadores estrangeiros que defendiam equipes dos dois países tivessem seus contratos suspensos pelo menos até junho de 2022, podendo assim defender outras equipes durante este período.

Com isso, alguns brasileiros que atuavam no leste europeu, como Junior Alonso, do Krasnodar, e Pablo, do Lokomotiv Moscou, acertaram com Atlético-MG e Flamengo, respectivamente, e há outras negociações em andamento.

facebooktwitterreddit