Futebol Internacional

Estados Unidos estabelece igualdade salarial para seleções masculina e feminina de futebol

Matheus Nunes
As premiações das Copas do Mundo também serão iguais
As premiações das Copas do Mundo também serão iguais / David Berding/GettyImages
facebooktwitterreddit

Os profissionais das seleções masculina e feminina de futebol dos Estados Unidos receberão o mesmo salário e prêmios em dinheiro, inclusive em Copas do Mundo. É a primeira vez que uma federação no mundo ligada à FIFA iguala a premiação do Mundial para as duas categorias. O anúncio do acordo foi dado pela Federação Americana de Futebol nesta quarta-feira (18).

"Este é um momento verdadeiramente histórico. Esses acordos mudaram o jogo para sempre aqui nos Estados Unidos e têm o potencial de mudar o jogo em todo o mundo", disse a presidente de futebol dos EUA, Cindy Parlow Cone.

A discussão já acontecia há algum tempo e, após reunião com membros das seleções nessa semana, foram firmados acordos coletivos de trabalho (CBAs) com a U.S. Soccer. As receitas de transmissão, parcerias e patrocínios serão divididas de forma igual para ambas as ligas.

“Eles disseram que a igualdade salarial para homens e mulheres não era possível, mas isso não nos impediu, fomos em frente e conseguimos”, disse Walker Zimmerman, membro do grupo de liderança da Associação de Jogadoras da Seleção Nacional de Futebol dos Estados Unidos.

Existe uma grande desigualdade quando se fala em premiações da Copa do Mundo. Os bônus para o Mundial do Catar é de US$ 400 milhões (R$ 1,9 bilhão). Já as mulheres recebem em dinheiro para a Copa que será realizada na Austrália em 2023 US$ 60 milhões (R$ 297 milhões).

A federação acredita que essa medida "fornecerá incentivo adicional para que todas as partes trabalhem juntas para expandir o jogo". O acerto também abrange outras áreas, como cuidados infantis, licença parental, deficiência de curto prazo, saúde mental, viagens e igual qualidade de locais e superfícies de jogo.

facebooktwitterreddit