Brasileirao Série A

Enquadrado por Rafinha após lance de efeito, Deyverson se defende e desabafa: 'Não sou palhaço'

Nathália Almeida
Ex-Palmeiras, Deyverson fez um grande primeiro tempo contra o São Paulo e marcou primeiro gol pelo Cuiabá
Ex-Palmeiras, Deyverson fez um grande primeiro tempo contra o São Paulo e marcou primeiro gol pelo Cuiabá / Gil Gomes/Agif/Gazeta Press
facebooktwitterreddit

Reforço de meio de temporada anunciado pelo Cuiabá, Deyverson anotou, na noite deste domingo (4), o seu primeiro gol com a camisa do Dourado. E o tento teve sabor especial, afinal de contas, veio justo na partida contra um velho rival do atacante ex-Palmeiras: o São Paulo.

Não podemos dizer, no entanto, que Deyverson teve uma noite tranquila na capital matogrossense. Muito visado pelos adversários e também pelo torcedor do São Paulo que marcou presença em peso na Arena Pantanal, o centroavante "abusou" dos dribles, recebeu faltas duras e acabou tomando uma enquadrada do veterano Rafinha, que não gostou nada de um lance de efeito tentado pelo camisa 9 na reta final do primeiro tempo.

Em entrevista concedida na saída de campo para o intervalo, Deyverson se defendeu e desabafou:

"Estou jogando um jogo limpo. Fazer coisa bonita no futebol faz parte, se o futebol não tem coisa bonita, a gente vai ser o que? Vai ser robô? A gente não pode ser robô. A gente tem que fazer sim, embaixadinha, ovinho, dar lençol. Futebol tem que ser bonito, jogado com qualidade. Na época do Ronaldinho Gaúcho, jogava bonito. Neymar joga bonito. Por que a gente não pode jogar bonito? A gente tem que demonstrar nossas qualidades, a técnica, o drible (...) Eu não fiz nenhuma falta de respeito, dei dois toques de cabeça e os caras vieram pra cima de mim. Aí o Rafinha falou pra mim pra eu parar, porque eu não era palhaço. Eu sei que eu não sou palhaço, sou um grande profissional, não à toa eu fiz dois gols de título."

Deyverson, em entrevista

Até o fechamento deste artigo, o Cuiabá vencia o São Paulo por 1 a 0 na Arena Cuiabá.

facebooktwitterreddit