Fora do Campo

Em forte declaração, Abel Ferreira cobra medidas de combate à violência no futebol: 'É preciso passar à ação'

Nathália Almeida
Abel Ferreira desabafou sobre atos de violência ocorridos no futebol brasileiro
Abel Ferreira desabafou sobre atos de violência ocorridos no futebol brasileiro / Alexandre Schneider/GettyImages
facebooktwitterreddit

Usando muito bem a plataforma e a visibilidade que tem, Abel Ferreira promoveu uma importante reflexão através de um forte desabafo na tarde deste domingo (6), em entrevista coletiva concedida após a vitória do Palmeiras sobre o Guarani pelo Campeonato Paulista.

Chocado com a onda de violência que vem tomando conta do futebol brasileiro - outra briga entre torcidas, desta vez as de Atlético-MG e Cruzeiro, terminou com vítima fatal -, o comandante luso fez um apelo às entidades e cobrou medidas mais duras de fiscalização, combate e punição a quem usa o esporte como ringue para atrocidades.

Abel Ferreira
Abel Ferreira pediu medidas mais duras de combate à violência no futebol / Alexandre Schneider/GettyImages

"Hoje entrei aqui nessa coletiva de imprensa e me disseram que tinha havido uma rixa num jogo, inclusive acho que morreu uma pessoa. É preciso morrer quantas mais?"

Abel Ferreira, em coletiva pós-jogo

"Os organismos, quer sejam os do futebol, quer sejam extra-futebol, têm que assumir, dar as caras, exercer os cargos que têm. Têm que justificar o cargo que tem. Quando eu não ganho, pedem responsabilidades. Isso é o que espero que cada pessoa em seu cargo faça, assuma responsabilidades. Pelo bem do futebol brasileiro. De todos nós. Que se junte a CBF, quem organiza estaduais, o Ministério Público, mas que se tomem medidas. É preciso passar à ação. Palavras, o vento leva. Isso me preocupa muito. A segurança me preocupa muito", afirmou.

Nas últimas semanas, o futebol brasileiro testemunhou cenas lamentáveis de vandalismo e violência, como o atentado à bomba direcionado ao ônibus do Bahia e o ataque com pedras e barras de ferro à delegação do Grêmio em sua chegada ao Beira-Rio para a disputa do Gre-Nal.

facebooktwitterreddit