Entrevista

Em entrevista, Forlán fala sobre futuro da Seleção do Uruguai e elogia Darwin Núñez: 'Condições enormes'

Wéverton Rodrigues
Darwin Núñez em ação com a camisa do Liverpool na pré-temporada
Darwin Núñez em ação com a camisa do Liverpool na pré-temporada / Pakawich Damrongkiattisak/GettyImages
facebooktwitterreddit

Em entrevista dada de forma exclusiva ao 90min, Diego Forlán, ex-jogador da Seleção do Uruguai e grande ídolo nacional, opinou sobre a indefinição de futuro de dois de seus compatriotas que estão na curva final de suas carreiras: Luis Suárez e Edinson Cavani. Recentemente especulados em River Plate e Boca Juniors, respectivamente, os dois seguem com futuro indefinido, algo que Forlán entende como consequência da dificuldade em acomodar as necessidades naturais de um atleta quando a idade já avança.

"Fisicamente, o cenário não é o mesmo de quando você tem 25 ou 30 anos, então é importante que se escolha uma liga de futebol que favoreça o momento em que está vivendo. Ao mesmo tempo, depende muito do familiar. É uma decisão muito pessoal", afirmou.

Federico Valverde
Federico Valverde é titular e campeão de tudo pelo Real Madrid / Eurasia Sport Images/GettyImages

Perguntado sobre o momento da Celeste e sobre o surgimento de novos talentos que estão desenvolvendo seu futebol, Forlán revelou não estar surpreso com o sucesso retumbante de Federico Valverde, campeão da Champions League e da LaLiga com o Real Madrid. 'Fede' é seu velho conhecido, alguém que já mostrava enorme qualidade ainda nos anos iniciais de carreira.

"Não estou surpreso, eu o conheço bem, tive a oportunidade de vê-lo ainda jovem no Peñarol e já era possível notar as condições que ele tinha naquela época. Eu sabia que com o tempo ele seria uma figura relevante no lugar onde está. Dia após dia, se torna mais uma referência no Real Madrid e na seleção uruguaia, o que deixa os uruguaios felizes por ter um jogador deste quilate", afirmou.

Darwin Nunez
Darwin Núnez foi a principal contratação do Liverpool nesta janela / Boris Streubel/GettyImages

Forlán ainda falou sobre como Darwin Núñez será importante para o futuro da Seleção do Uruguai, uma vez que a despedida de Suárez e Cavani está cada vez mais próxima. Como estão possivelmente em seu último ciclo de Copa do Mundo, ter um jogador como Darwin é ter também a perspectiva de que a posição será muito bem ocupada futuramente.

"Ele é um jovem jogador que ainda está crescendo, tem condições enormes, marcou muitos gols no Benfica e acho que pode trazer isso para ele. Então, com o passar do tempo, ele continuará a crescer em um nível técnico, ficará mais consciente de suas capacidades, desenvolvendo-as cada vez melhor e adquirindo mais experiência. O Liverpool está entre os três melhores da Europa e do mundo. É um lugar espetacular, vamos torcer para que ele possa desfrutar, que possa continuar a crescer da maneira que vem fazendo e que também possamos aproveitá-lo na seleção", cravou.

Diego Forlan
Uruguai x Alemanha: Copa do Mundo de 2010 / Laurence Griffiths/GettyImages

Dessa forma, Forlán acaba sendo uma inspiração para os jogadores que hoje atuam na LaLiga e na Premier League, dois dos principais campeonatos do mundo, e o fato de ter estado presente em três Copas do Mundo, três Copa América e uma Copa das Confederações com a camisa da Celeste é o principal motivador disso.

Em 2011, ele teve o gostinho de conquistar a Copa América pelo seu país. Em 2010, porém, ele viveu aquele que certamente foi o momento mais especial como jogador do selecionado uruguaio: na África do Sul, no Mundial daquele ano, foi eleito o melhor jogador do torneio. Junto com o Uruguai, Forlán alcançou o posto de 4º colocado, resultado inédito em anos.

facebooktwitterreddit