Copa do Brasil

Eliminação do Inter na Copa do Brasil tem vilão claro escolhido pela torcida - mudanças de nada adiantaram

Fabio Utz
Jun 11, 2021, 12:15 PM GMT-3
Vitória fez 3 a 1 no Colorado em pleno Beira-Rio
Vitória fez 3 a 1 no Colorado em pleno Beira-Rio / Guilherme Hahn/iShoot/Gazeta Press
facebooktwitterreddit

Depois do vexame do último domingo, quando o Internacional foi goleado pelo Fortaleza, algo precisava mudar pelos lados do Beira-Rio. Ao menos era isso que a direção, publicamente, cobrou. Em nomes e na forma de atuar, vieram as alterações. Contra o Vitória, pela partida de volta da terceira fase da Copa do Brasil, o futebol do Colorado, depois de muito tempo adormecido, apareceu. Só que de nada adiantou. São os baianos que estão nas oitavas de final por conta da vitória por 3 a 1, repetindo o que fizeram com os gaúchos no mesmo torneio em 2004 e 2018.

Daniel no gol e Johnny de volante foram as chamadas caras novas. E o esquema também foi diferente. Ao invés de dois homens abertos nas pontas, o meio-campo foi mais preenchido, e a dupla de ataque (Thiago Galhardo e Yuri Alberto), naturalmente, apareceu mais. Tudo isso, aliás, não foi coincidência. “A gente se reuniu e decidiu que era o momento de fazer alguma alteração pra voltar a produzir o que a gente pode. Entramos em um esquema diferente, com mais liberdade para os meias, os atacantes”, confirmou Patrick, ainda no intervalo de jogo.

Ali, o Inter já havia produzido o suficiente para estar ganhando. Com velocidade, no ritmo de Taison e sem aquela troca incessante e inconsequente de passes, criou ao menos cinco chances claras para abrir o placar, culminando em uma cobrança de falta de Moisés que acertou a trave. Por outro lado, os baianos, que estreavam o técnico Ramon Menezes, levaram perigo somente duas vezes - Ygor Catatau, em uma tentativa inusitada de cruzamento, chegou a carimbar o poste.

Tudo mudou, e apareceu o vilão

Até aí, mesmo com o placar fechado, o Inter estava indo às oitavas de final por conta da vitória por 1 a 0 da semana anterior, no Barradão. O cenário, porém, virou de terror quando Pedro Henrique, em lance semelhante ao que lhe rendeu a expulsão no final de semana, novamente recebeu o vermelho. A partida, então, mudou. Samuel, depois de um balaço de Dinei no travessão, aproveitou o rebote e botou o Leão na frente. Os gaúchos custaram a se reorganizar, mas até que conseguiram o empate, de bola parda, com Johnny. Só que a tranquilidade durou muito pouco. Na saída de bola, Eduardo acertou a gaveta de Daniel e botou novamente os visitantes em vantagem. A pá de cal veio aos 39, com Guilherme fazendo de cabeça em uma falha que já é constante da defesa colorada - ah, e Boschilia também foi expulso. Os nordestinos festejaram, e os gaúchos mergulham de forma mais profunda na crise.

Ramírez, Praxedes e Guerrero

O técnico Miguel Ángel Ramírez, que testou positivo para a Covid-19, foi substituído à beira do gramado pelo auxiliar Martín Anselmi. Por sua vez, o meia Bruno Praxedes, por conta da negociação que envolve sua venda para o Red Bull Bragantino, sequer apareceu no banco de reservas. Quanto a Paolo Guerrero, que ficou de fora da lista de convocados do Peru para a Copa América, vai voltar naturalmente a integrar o plantel vermelho na sequência do Campeonato Brasileiro.

Para mais notícias do Internacional, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

facebooktwitterreddit