Grêmio

Douglas Costa, Jean Pyerre, Maicon... Preparador físico do Grêmio fala sobre momento das estrelas tricolores

Fabio Utz
Jean Pyerre sobre com seguidas lesões no Tricolor
Jean Pyerre sobre com seguidas lesões no Tricolor / DIEGO VARA/Getty Images
facebooktwitterreddit

A preparação física do Grêmio foi fortemente questionada em 2020. O próprio clube viu problemas no trabalho de Márcio Meira, tanto que foi buscar Reverson Pimentel no Red Bull Bragantino. O profissional conseguiu elevar o nível da equipe gaúcha, mas ainda tem alguns desafios pela frente. Em conversa com Gaúcha ZH, falou sobre questões envolvendo Douglas Costa (que fez sua estreia na semana passada), Jean Pyerre (e o fato de não conseguir ter sequência), Maicon (novamente entregue ao departamento médico) e a perda de jogadores por covid-19, o que, segundo ele, traz mais prejuízos do que uma parada por lesão. Veja os principais trechos da entrevista.

DOUGLAS COSTA E O MOMENTO

Preparamos ele para jogar os primeiros 30 minutos, depois mais e assim vai. Ele foi avaliado depois jogo de quinta e respondeu bem podendo treinar normalmente no dia seguinte e no sábado. Não teve dor nem cansaço a mais. Desde que começou a treinar, o Douglas nunca ficou fora de uma carga de treino ou precisou  parar algo por dor. Um jogador como ele tem a responsabilidade maior e sofre uma marcação mais forte. Temos trabalhado para ele chegar ao 100% de forma gradativa porque estamos criando um alicerce forte.

AS SEGUIDAS LESÕES DE JEAN PYERRE

A gente tem feito trabalhos preventivos, mas sempre digo que trabalhamos com o ser humano. A gente tenta minimizar, mas o risco sempre acontece. O Jean Pyerre já evoluiu pequenas parcelas desde o início do ano. Ainda não aparecem no jogo visualmente, mas os relatórios já mostram a mudança de comportamento físico dele. Logo vai aparecer no externo. Ele teve o último problema quando vinha jogando sem sentir. Ali foi um edema, não teve o rompimento de fibra.

A SITUAÇÕES FÍSICA DE MAICON

O externo pode querer a resposta em 10, 15 ou 30 dias, mas o trabalho é contínuo. O fato de o Maicon ter tido uma lesão recente não significa que ele não estará pronto para a temporada inteira. Vamos  sempre cuidar da parte muscular e fazer os trabalhos preventivos, mas eu não tenho dúvidas de que poderemos dar uma sequência muito maior para o Maicon. Já evoluímos e vamos seguir.

O PREJUÍZO DA COVID-19

Todo o planejamento é para que a gente chegue bem fisicamente na hora que a equipe mais vai precisar, que é nas retas finais de campeonato, nos mata-matas. O maior adversário não apenas do Grêmio, mas no futebol atualmente se chama covid. A covid tem uma resposta para cada atleta, para cada pessoa. O fato de um ter sintoma e outro não já é uma resposta diferente. Quando um jogador sofre uma lesão, no dia seguinte já começa a fazer o tratamento. Ele não deixa de treinar. A covid te deixa 10 dias trancado e isolado. Não demora só um jogo ou dois, demora um tempo maior. Felizmente, não tivemos lesões com esses atletas que voltaram, algo que sempre preocupa.

Para mais notícias do Grêmio, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.

facebooktwitterreddit