Dani Alves revela 'papo sério' sobre seu uso no São Paulo e não rechaça volta à Europa no futuro

Daniel Alves
Palmeiras v Sao Paulo - Brasileirao Series A 2019 | Miguel Schincariol/Getty Images

Contratação mais impactante do futebol brasileiro em 2019, Daniel Alves é o craque e a grande referência do São Paulo de Fernando Diniz. Portando a braçadeira de capitão e a camisa 10, o vitorioso jogador funciona como uma espécie de 'regente' no meio-campo tricolor, função que raras vezes desempenhou na Europa, mas que demonstra dominar com maestria em solo brasileiro.

Daniel Alves
Botafogo v Sao Paulo - Brasileirao Series A 2019 | Bruna Prado/Getty Images

Em entrevista concedida ao canal do Zico do YouTube, Dani Alves revelou que a forma como seria utilizado no Tricolor Paulista foi motivo de debate nos bastidores no clube. Como destaca o UOL Esportes, o jogador 'mandou a real' sobre a forma como gostaria de atuar e como considerava que seu potencial seria melhor aproveitado/otimizado na equipe são-paulina.

"Eu falei para o clube: "Cara, se vocês me colocarem de lateral-direito em um time que não está acostumado a jogar coletivamente vocês estão cometendo uma loucura com vocês mesmos". Como que você faz um investimento em um jogador que pode ajudar a sua equipe a ser muito melhor, muito mais equilibrada, gerar muito mais jogo, muito mais ocasiões de gol, e o coloca pegado a uma partezinha do campo? (...) Sinceramente, não é demagogia e nem tentar colocar ninguém abaixo de mim, mas a nível de entendimento de futebol e psicológico eu estou um pouco à frente dos meus companheiros pela experiência, por conhecer diferentes campeonatos. Aqui no Brasil, o campeonato é um dos mais difíceis em nível técnico, mas a nível tático e de jogo coletivo não é, fica para trás de todos os lugares que passei", afirmou.

Dani Alves
Sao Paulo v LDU - Copa CONMEBOL Libertadores 2020 | Alexandre Schneider/Getty Images

O camisa 10 ainda admitiu que não rechaça a possibilidade de retornar ao Velho Continente em um futuro próximo: "Eu gosto de fazer história, então eu falei: "Pô, já fiz um monte de coisa na Europa, vou realizar meu sonho e quem sabe voltar para a Europa". Tudo é possibilidade na vida do Good Crazy, cara [risos]. Esses dias agora eu falei que gostava do Boca e já estão me colocando no Boca, mas nada a ver, eu vim realizar meu sonho no São Paulo", concluiu.