Cruzeiro, Flamengo... Montillo analisa momentos de clubes brasileiros e fala sobre amizade e futuro de Neymar

Walter Montillo (front) of Brazil's Cruz
NORBERTO DUARTE/Getty Images

Walter Montillo fez carreira jogando no futebol brasileiro. Principalmente com a camisa do Cruzeiro, clube que defendeu entre 2010 e 2012, cravou seu nome como um grande camisa 10 - não à toa, foi escolhido pela torcida para compor o chamado 11 ideal da década. Pois, obviamente, a atual situação da equipe mineira é algo que afeta o atual atleta da Universidad de Chile.


Em entrevista exclusiva ao 90min, ele comentou sobre o primeiro rebaixamento da história da Raposa e foi claro ao dizer que vê essa situação com muita chateação.”Foram dois anos e meio muito lindos no Cruzeiro, onde fiz muitos amigos. Falei com Henrique, com Fábio. É uma tristeza muito grande. Não queria isso para um clube que me deu tanto, e menos ainda para meus companheiros. Sofreram e seguem sofrendo. É uma ansiedade que vai te matando, pois você nunca sabe se vai conseguir subir no primeiro ano. Fiquei mal com isso”, disse o argentino.

Diego Alves, Everton Ribeiro, Diego
Raul Sifuentes/Getty Images


Montillo também comentou sobre a atual realidade do futebol sul-americano. Segundo o meio-campista, está muito difícil se igualar ao Flamengo, equipe que por pouco ele não defendeu - quando estava na China, houve a oportunidade de voltar ao Brasil, mas o Shandong Luneng não o liberou. “O Flamengo está com muito dinheiro. E quando isso acontece e investe bem em jogadores que necessita, gera uma grande equipe. Muito poucas vezes as equipes que investem muito não terminam assim. Economicamente, na América do Sul, não há ninguém que pode chegar perto”, destacou.

É um jovem bárbaro e sigo desejando que vá bem. Com tudo que acontece com ele, é um jovem muito humilde

Walter Montillo, sobre Neymar


Por fim, ainda falou sobre o momento de Neymar, que foi seu companheiro no Santos e com o qual mantém uma grande amizade. Segundo o gringo, “Neymar já era Neymar no Brasil. Não precisou ir ao Barcelona para mostrar que pode fazer coisas bem diferentes. Mas, mesmo assim, é muito humilde”. Na opinião de Montillo, o brasileiro tem na sua cabeça que pode, sim, dar uma Champions League ao Paris Saint-Germain. “Quando mete algo na cabeça, é bastante cabeça dura e vai atrás até conseguir. Seu desejo com o PSG é poder ganhar a Champions. Penso, é uma opinião pessoal. É quase que um capricho de dizer “eu vou ganhar a Champions”. Claro que fazem em conjunto, mas quando põe um objetivo na cabeça, vai tratar de lutar por ele até o final. E vendo a chave tem grande possibilidade de conseguir isso”, concluiu.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique aqui.