COVID-19 afundou as finanças dos clubes brasileiros

Por Amir Somoggi
Dec 14, 2020, 12:19 PM GMT-3
facebooktwitterreddit

O ano de 2019 foi o melhor da história do futebol brasileiro em termos de geração de receitas. Altos ganhos com a  TV  e transferências de jogadores, somados aos sócios e bilheteria impulsionaram muitos clubes. As receitas dos TOP 20 times do Brasil atingiram pela primeira vez R$ 6,1 bilhões. Em 2018 foram de R$ 5,1 bilhões.

Só em bilheteria e socio torcedor os clubes geraram quase R$ 1 bi!

Por outro lado, os custos com futebol atingiram valor altíssimo de R$ 4,9 bilhões, frente aos R$ 3,8 bilhões de 2018.  Assim, com essa gestão alavancada, os TOP 20 fecharam 2019 com dívidas de R$ 8,6 bilhões em dezembro de 2019, esperando um 2020 tranquilo...

COVID-19 mudou todo o cenário

Sports Value publicou em junho de 2020 um estudo sobre os impactos da pandemia para as receitas dos clubes.  A projeção é que os clubes brasileiros possam perder entre 29% e 37% de suas receitas em 2020.

Isso significa retornar ao patamar de anterior a 2014, na melhor das hipóteses. Já no pior cenário uma redução, que nos aproxime das receitas geradas em 2011.

Alguns clubes vêm equilibrando as finanças com as transferências, mas as perdas estão pesadas, e o ano ainda nem acabou.

Entre os clubes que publicaram dados de 9 meses de 2020, o Grêmio é o único no azul, fruto de um forte controle orçamentário e vendas de atletas para contrabalancear as perdas de receitas.

facebooktwitterreddit