Futebol brasileiro

Cotas menores e horários alternativos de transmissão: a nova realidade do Campeonato Gaúcho

Fabio Utz
Dupla Gre-Nal tem menos dinheiro e relação a anos anteriores
Dupla Gre-Nal tem menos dinheiro e relação a anos anteriores / Silvio Avila/GettyImages
facebooktwitterreddit

O Campeonato Gaúcho, que teve sua primeira rodada adiada - ao invés de começar no dia 22 de janeiro, verá a bola rolar no dia 26 -, chega em 2022 com algumas novidades. E não apenas por ser um ano no qual uma de suas principais forças estará na Série B do Brasileirão.

Diego Souza Grêmio Campeonato Gaúcho Gauchão 2022
Diego Souza tenta levar Grêmio a mais um título / Silvio Avila/GettyImages

Depois de uma longa negociação, a Federação Gaúcha de Futebol conseguiu fechar contrato com a RBSTV, afiliada da Globo no Rio Grande do Sul, para a transmissão da competição. No entanto, em patamares menores que nos anos anteriores. Grêmio e Internacional, por exemplo, têm cota fixa de R$ 9 milhões (5 milhões pagos no ato da assinatura e o restante dividido em parcelas mensais de R$ 1 milhão) - 3 milhões a menos que o que previa o último acerto. Este valor pode chegar a R$ 12 milhões, mas vai depender de vendas de pay per view e, também, de eventual participação nos lucros oriundos do torneio.

Outra modificação diz respeito a horários dos jogos. Como a Globo ficou sem os direitos do Paulista e do Carioca, a RBSTV precisou adequar a sua grade. Por isso, os duelos em TV aberta ocorrerão nos sábados (e não mais nos domingos), às 16h30min. Inclusive as finais, em 26 de março e 2 de abril, serão realizadas seguindo este cenário. Também haverá duas partidas da fase classificatória (Juventude x Inter, já na abertura, e Grêmio x São José) e uma semifinal nas quartas à tarde - 16h ou 16h30min.

Yuri Alberto Inter Internacional Campeonato Gaúcho Gauchão 2022
Yuri Alberto quer dar alegria aos colorados / Silvio Avila/GettyImages

O Grêmio é o atual tetracampeão estadual, mas neste ano tem todo foco voltado para deixar a segunda divisão nacional. Já o Inter, clube com maior número de títulos na história, não ganha o Gauchão desde 2016.

Com informações do Uol Esporte.

facebooktwitterreddit